sexta-feira, 3 de junho de 2011

Jiló - 2009 - 2011 e para sempre


Descobri que a nossa existência é feita de pedaços. Pedaços de nós, pequenos, grandes, enormes... que vamos deixando pelo caminho durante toda a vida, até restar o último pedacinho... Este, quando deixa de existir leva consigo um pedaço de outro e assim o ciclo recomeça...

Descobri também que todos esses pedaços pertencem a um único território chamado coração. O mais incrível é que, despedaçados, ainda continuamos inteiros!!! Engenhoso mecanismo de sobrevivência.

Descobri que, diferentemente de toda a tecnologia utilizada para mapear o coração, em 3 D e coisas mais, o que interessa mesmo é a cartografia. Isso mesmo, aquela  ciência que trata da concepção, produção, difusão, utilização e estudo dos mapas que aprendemos a colorir na escola. 

O coração está dividido em territórios de diferentes tamanhos que se desmembram e se integram a outros territórios de outros corações, formando um só território, às vezes invisível aos outros, mas que nós sabemos perfeitamente que está lá. Como todo Chefe de Estado, por ele lutamos, pois queremos que permaneça agregado a nós. 

Às vezes, a nossa esperança de tê-lo para sempre, mesmo sabendo ser impossível, é mais forte que a nossa coragem de deixá-lo ir, na brisa do vento que hoje veio visitar-me. 

É difícil não disputar com ele um pedaço do rack. É difícil acordar sem ver o seu focinho na beirada da cama esperando-me abrir os olhos. É difícil não vê-lo mais ao portão esperando-me. É difícil não ter que esquivar-me de seus pulos. É difícil não vê-lo correndo pela casa e quintal atrás da Mel. Por isso, meu querido Jiló, estará aqui para sempre, no seu território do meu coração.  

O último olhar foi bem dentro dos meus olhos, como a desculpar-se por me fazer sofrer. Estava ligado a um equipo e levantou-se ao ouvir minha voz. Despediu-se ali, eu bem sabia, só não queria acreditar. A última vez que falei com ele foi ao telefone, grudado ao seu ouvido, repetindo mais de uma vez que o amava e que isso era mais forte que eu. 

Jiló é o mais novo pedaço de mim que deixo nessa existência. Muitos outros já foram deixados por aí, pois é assim o ciclo da vida. 

Seja feita a Tua vontade, eu só quero a Tua vontade, assim na Terra como no Céu.  

26 comentários:

Deise Lucia disse...

Só posso deixar meu abraço apertado e desejar forças..."saudade é o amor que fica". Bjs

Dil disse...

Professora, como Deus nos capacita a entregar nosso amor a seres tão pequeninos, porém ,de tamanha fidelidade. Amei o Jiló sem ao menos conhecê-lo, somente pelos seus posts. Ele tb ficou em mim, tenha certeza disso !
Bjs
Dil

Dil disse...

Querida professora Raquel, conheci ´Jiló' através de suas postagens e o amei sem ao menos conviver com ele. Creio que isso aconteça por também ter um bichinho comigo que, todos os dias, debruçado aos meus pés, faz cia enquanto reviso todas as matérias. Ai, o quanto é agradável saber que temos um amiguinho tão leal...mas qdo ele se vai, dói, dói, dói d+!!!
Saudades do Jiló, pois ele também esteve aqui comigo com suas histórias peraltas.
"Pai, assim na terra como nos Céus, seja feita tão somente a Tua vontade e não a 'nossa'".
Bjs professora !

Anônimo disse...

Professora Raquel, não tenho palavras para descrever o quão difícil é suportar esta dor. Automaticamente quando deparei com a história do Jiló lendo seu blog,especialmente nesta última postagem, as lágrimas começaram a rolar. Uma fina e árdua saudade de quem eu nem conhecia bateu tão forte, que me fez lembrar do meu "Fostinho" que se foi em março. Jiló por mais que eu não o conhecesse parecia estar também perto de mim. Seu olhar dizia tanta coisa. Não é verdade? Temos a certeza que tanto o Jiló quanto o Fostinho estão juntos e unidos brincando feito crianças e felizes.
Bjs!!! Sua aluna Adriana Martins.

Denise disse...

nossa.... fiquei muuuiiito triste, pois já tinha um carinho por ele, pela forma que vc o descrevia e achei mesmo que ele iria melhorar. Já tive muitos cachorros, agora só tenho sete. A cada um que partia eu sofria muito, mas quem sabe de tudo é Deus e Ele colocou o Jiló no seu caminho pq só vc poderia ter cuidado dele com todo esse carinho que ele precisava e merecia. Acho que o Jiló não poderia ter tido uma pessoa melhor que vc pra cuidar dele. Muita força menina! Bjs!

Ana Paula disse...

Meus sentimentos Raquel!

Professora Raquel Tinoco disse...

Obrigada, mesmo. Sei que vocês torciam por ele tanto quanto eu. Ele sabia de todo esse carinho, pois sempre falava a ele sobre vocês. Dói sim, muito, mas vale a pena cada dia a convivência com esses seres especiais. Bjs

Janine disse...

Raquel, sinto muito pela perda do seu querido Jiló.
Fiquei realmente emocionada com o seu relato.
Lembre-se sempre dos momentos de alegria e cumplicidade vividos juntos. Isso lhe dará conforto!
Bjs!! (sua ex-aluna Janine Nogueira)

zana disse...

Percebi nessa semana que algo estava errado. Não tinha notícias suas pelo meu e-mail e o seu blog tb estava sem atualizações. Alguma coisa estava errada,mas achava que você estava cuidando do jiló para a sua recuperação.Agora à tarde abri seu blog e soube da notícia. Puxa!!! como eu gostava desse cachorrinho que só conhecia pelas fotos e suas travessuras. Sei que está sendo difícil,pois ele era muito apegado a você. A superação é um pouco lenta,mas o tempo vai ajudar e desculpe por insistir nos meus e-mails. Um beijo grande e estimo que você preencha esse vazio que sei como é quando perdi minha cachorrinha Surama. Força!
Rosana

Anônimo disse...

Raquel, adorava ver as postagens que voce colocava falando do jiló e acompamhei apreensiva a recuperaçao dele, mas ontem quando eu vi que ele tinha feito a passagem nao acreditei e chorei muito. Tambem tenho meus bichinhos eles sao partes de mim. Há seis meses perdi um deles e até hoje lamento muit.
muita força fica com Deus!!!
Beijos miaavila

Constança disse...

Poxa, Raquel, eu gostava do Jiló mesmo sem conhecê-lo; só pelo que você postava a respeito dele dava para perceber o quanto ele era diferente e especial...aliás, para nós, o nosso cãozinho é sempre o mais especial do mundo, não é verdade? Mas como você sabe, tudo na vida tem um motivo e graças a Deus que vocês puderam viver uma história tão linda como essa. Diante daquilo que não somos capazes de evitar, ainda bem que existem lembranças.
Fique com Deus.
Um beijo com muito carinho.

Alba Mariano disse...

Raquel,

Adorava as suas postagens sobre o Jiló!!!
Muita força neste momento!!!
Fique com Deus!!!!!!

Christiane disse...

Há 15 anos atrás quandi casei ganhei um Setter Irlandês,foi presente de casamento. Viveu conosco por 9 anos e um dia partiu sem avisar... Pedia a Deus que se pudesse ter a oportunidade de te-lo perto de mim outra vez, tudo seria diferente,pois com o nascimento de meu filho, não dava muita atenção ao meu Kiko (era o nome do meu cão),pois acredite!Achei um cão igual, para não dizer idêntico ao Kiko, vagando pela rua, quase sendo atropelado pelos carros. Procurei coragem e gritei: Kiko sai da rua, vem aqui! Ele veio. Viveu comigo por 2 anos, muitas pessoas quando o viam perguntavam: "Ué, o Kiko não morreu?". Mas um dia ele fugiu, comeu veneno em algum lixo e morreu em frente a minha rua, todos sofremos, principalmente as crianças, mas ficou a lição, eles tem seu tempo, nos alegram nos ensinam a amar e nos dão seu amor sem condições e se vão... Cabe a nós acolhermos outros que virão, também precisando de carinho,tratamento, compaixão,esse é o ciclo.. Força!

Marza disse...

O nome engraçado, Jiló, e as travessuras que eram contadas nos pasts, fizeram com que esse cachorro que eu só conhecia através de fotos, conquistasse meu coração!!!Toda vez que entrava no blog, passava alguns momento sorrindo a cada nova história de travessuras dele que eu lia! Raquel, obrigada por ter dividido o Jiló com a gente!!! Que Deus possa confortar seu coração nesse momento. Um grande abraço!

Kátia Rocha disse...

Raquel, desde sexta, dia 03, estou muito triste... lia, chorando, o seu texto belo mas triste. Ainda estou sem palavras. Mesmo com tantos ensinamentos, acreditando na impermanência e na sabedoria divina, fui tomada por uma grade comoção, fiquei em choque.
Espero ainda conseguir fazer um texto a altura do que foi a existência do Jiló e a sua importância em nossas vidas!

Márcia disse...

Olá, Raquel!!
Nossa não contive as lágrimas com a sua postagem e como jiló era querido por nós. Fiquei triste em saber dessa notícia, mas tenha força, pois com certeza muitas lembranças maravilhosas ele deixou.
Beijos!!
Márcia

Tita Criptonita disse...

Raquel querida, entendo bem o que vc está sentindo, só quem ama os animais como filhos pode compreender.Em 29/12/2009 perdi a minha Lua, vítima de Erlichia.
É um pedaço da gente que vai junto com eles...uma dor que não passa nunca...
Assim como vc, pude dizer a ela o quanto a amava e o quanto ela havia me feito feliz.Só o tempo ameniza um pouco a dor.Quando eu tinha muita vontade de chorar, eu lembrava de como ela ficava nervosa com isso e como enxugava minhas lágrimas com lambidas.E eu não queria deixá-la triste de onde quer que ela estivesse,então procurava só me lembrar dos momentos lindos que passamos juntas.É difícil mas necessário.
Vou continuar orando por vc e por Jiló,Deus nunca nos submete a um sofrimento pelo qual não possamos suportar.
Beijo grande no seu coração!
Que essa luz maravilhosa sempre acompanhe vc!

Cláudia Gonçalves disse...

Raquel..bem que achei estranho, sei lá.. quando você respondeu o meu e-mail - eu te pedia apostila pelo correio e tal. Mas depois achei que era a sua correria mesmo. Mas agora entendi que não cabia mais nada naquela semana, né..
Que bom que consegues externar, dividir tudo isso...Eu tb me emocionei com o seu texto e tudo o mais. Você é muito especial Raquel..por isso acontecem mil coisas incrivelmente lindas, e dolorosas, você sabe né..
Muita força e luz no seu caminho..e para o que virá!
Há muitos seres aí na sua casinha e família que estão totalmente conectados e precisando de você..sempre com essa sua força e amor.
Bjs no coração.

Katia Kersten disse...

Raquel,

sinto muito. Só vi agora sobre sua perda. Mesmo sem conhecer pessoalmente o Jiló adorava ver as histórias e fotos dele. Imagino como deva estar se sentindo. Só posso lhe dizer pra que tenha forças. O Jiló estará para sempre na lembrança e no coração de todos nós.
Beijos.
Katia

pritz disse...

Só venho agora para comentar sobre a partida do nosso amiguinho porque sempre que tentava teclar a emoção não deixava... sofri como se ele frequentasse minha casa, a cada vez que eu entrava no blog, e fazia aquela bagunça toda que vc descrevia de forma magnífica, como só aqueles que amam de verdade alguém sabe faazer. Ele quis que fosse desse jeito, que seja feita a vontade Dele, sempre.
Um grande beijo nesse coração generoso.
Vamos curtir o JOCA.

pritz disse...

Só venho agora para comentar sobre a partida do nosso amiguinho porque sempre que tentava teclar a emoção não deixava... sofri como se ele frequentasse minha casa, a cada vez que eu entrava no blog, e fazia aquela bagunça toda que vc descrevia de forma magnífica, como só aqueles que amam de verdade alguém sabe faazer. Ele quis que fosse desse jeito, que seja feita a vontade Dele, sempre.
Um grande beijo nesse coração generoso.
Vamos curtir o JOCA.

http://listen.grooveshark.com/ disse...

Querida professora, hj entrei no seu blog e vi que o jiló nos deixou, só o conhecia pelos post e as fotos, sempre fazendo travessura. Tenho dois cachorrinhos e cinco gatinhas e sei o qt os bichinhos são dependentes da gente. È maravilhoso chegar em casa e ter um ou vários amiguinhos p nos receber. Tenho ceteza que o Joca que acabou de chegar em sua vida irá fazer as suas travessuras.

Gabi Vitório disse...

Oh tia nem acredito q o Jiló nos deixou!!!! Poxaa e agora o q será da nossa vida sem as travessuras dele??? Sinto mt!!! Bjusss te amo!!! Saudadeeees!

Anônimo disse...

Também perdi meu melhor amigo, Bandit, quinze anos ao meu lado.. é difícil...sei bem. Mas é assim a vida... vamos seguindo... e a minha "saída" foi continuar amando e lutando por outros tantos animaizinhos que precisam de nós... todos os dias.. todas as horas. Força para vc nos momentos de saudades!!! Tudo dará certo... Deus está cuidando deles em algum lugar muito bonito. Tenho certeza.

Jorge Luis disse...

Poxa tadinho do Jiló, eu tenho uma pastor alemão fêmea e, por um breve momento, imaginei como seria a partida dela, e chorei por ela e pela sua história com o Jiló. Grande abs e que Deus conforte seu coração.

Professora Raquel Tinoco disse...

Oi, Jorge. Obrigada pelo carinho. Ela é linda. Ainda hoje sentimos muita saudade do Jiló. Abraços

Tudo começou quando...

meus sobrinhos, e não são poucos, resolveram fazer concurso para o Tribunal de Justiça.

Eu já estava trabalhando como Auxiliar Judiciário, aprovada no concurso de 1993. Pediram-me que desse aulas.

Então nos reuníamos na casa de um deles aos finais de semana e estudávamos. Comecei a elaborar apostilas que eram chamadas por eles de "apostilas da Que-Quel".

Ah, devo dizer que também não foi fácil pra mim.

Sou caçula de uma família com dez filhos.

Meus pais, muito humildes, não podiam fazer mais do que faziam. Todos tivemos que nos virar muito cedo.

Mas eles estavam ali.... movidos de esperança. Me ensinaram que nunca devemos desistir dos nossos sonhos, não importa quantas vezes choremos... não importa se não chegamos em primeiro lugar... não importa se não alcançamos nossos alvos na primeira tentativa... não importam as adversidades... apenas continuem, dizia meu pai. E o via ali, praticando, ele mesmo, tudo o que ensinava.

E segui.

E então, como dizia, comecei a elaborar apostilas que foram ficando famosas... rsrs


No Fórum onde trabalhava, os colegas começaram a pedir que desse aulas. Mudei o local para minha casa e começamos a estudar.

E veio o concurso de 1997. Prova difícil.
Não obtiveram o êxito esperado. Mas não desistimos.

E veio o concurso de 2001. Estava já há algum tempo no TJ e resolvi que precisava mudar de cargo. Precisava passar para Analista. O que fazer? Pedi um mês de licença-prêmio e me tranquei em casa.

Prestem atenção. Tranquei-me!!! O tempo jogava contra mim. Minha licença foi deferida para 1º de julho de 2001 e a prova seria vinte e um dias depois.


Passava os dias lendo Codejrj e Estatuto e gravando a minha própria voz para escutar mais tarde, enquanto fazia outras tarefas.

Estudei o que pude, como pude.


E aí... em 2001 fui aprovada para Analista Judiciário (antigo Técnico Judiciário Juramentado). Gabaritei as questões de Codjerj e Estatuto.

Pouco tempo depois, estava trabalhando, quando um amigo, Vinícius, sabendo que eu havia gabaritado essas matérias, me convidou para dar aulas em Campo Grande-RJ.

Fui, morrendo de medo. Frio na barriga. Mas fui...

Lembra?? Jamais desistir!


Parece que gostaram... Daqui a pouco, ele mesmo , Vinícius, ao ser convidado para dar aulas em um curso da Barra, indicou meu nome para substituí-lo.

E lá fui eu... e assim, foram conhecendo meu trabalho.

Logo, estava sendo convidada para outro curso... e outro... e outro...


E tenho dado aulas desde então. A cada concurso, um novo desafio.

As apostilas da "Que-Quel" foram transformadas em apostilas da Professora Raquel Tinoco.

Amanda, minha sobrinha, está hoje no TJ-PR.

Outros sobrinhos seguiram rumos diferentes, sempre em frente, sempre na direção de seus sonhos. Estão chegando lá.


Meus alunos se tornaram meus amigos e isso me faz seguir.

Meu maior incentivo?? É acompanhar cada resultado e torcer por:

Admares, Alessandras, Alexandres, Alines, Amandas, Andréias, Andrezzas, Anicks, Arianes, Biancas, Bias, Brunos, Calixtos, Carlas, Carlos, Carlinhos, Carolinas, Carolines, Cidas, Christians, Constanças, Cristianes, Daniéis, Danielles, Deises, Denises, Diogos, Drês, Dris, Eneas, Fabíolas, Fábios, Fernandas, Filipes, Flávios, Freds, Giselas, Giseles, Ghislaines, Glórias, Hannas, Henriques, Ianos, Ilanas, Isabéis, Isabelas, Israéis, Ivanas, Ivans, Izadoras, Jackies, Jacques, Janes, Joões, Jeans, Julianas, Kayenes, Kátias, Lenes, Léos, Lúcias, Lucianas, Ludymilas, Luízas, Luzias, Magnos, Marcelas, Marcélis, Marcellas, Marcelles, Márcias, Marcys, Marianas, Marias, Megs, Meles, Mônicas, Patrícias, Pattys, Paulos, Pedros, Pritzes, Rafas, Rafaéis, Raphas, Raquéis, Renatas, Renées, Robertas, Robertos, Rodrigos, Rogérias, Silvanias, Simones, Sérgios, Suelens, Suellens, Tassianas, Tatis, Vanessas, Vicentes, Wilsons....

Deus os abençoe.

não desista!

não desista!

Postagens

Blogs & Sites

 

Proibida a cópia, sem autorização, dos textos, fotos e material de aula aqui apresentados©2009 Professora Raquel Tinoco | by TNB