sexta-feira, 10 de outubro de 2008

Histórias de Sucesso

Um dos dois únicos atletas do esporte a disputar cinco Jogos Olímpicos, o Mão Santa, como se tornou conhecido, conquistou a admiração até mesmo de grandes da NBA, como Magic Johnson e Charles Barkley.

Marcou um total de 1.093 pontos em Olimpíadas, tornando-se o maior cestinha dos Jogos.

Em suas três últimas participações, também somou o maior número de pontos dos torneios de basquete: 219 em Atlanta (1996), 198 em Barcelona (1992) e 338 pontos em Seul (1988).

O potiguar de Natal pisou pela primeria vez em uma quadra quando tinha 13 anos. Nessa época, já com 1,90 metro de altura, morava em Brasília. Três anos mais tarde, em 1974, foi para São Paulo, onde começou a defender a equipe infantil do Palmeiras. Com 19 anos, o jogador chegou a seleção principal, depois de conquistar o título de melhor pivô infantil da América do Sul, em 1977.

O ano seguinte marcou o início da carreira profissional e o terceiro lugar no mundial das Filipinas pela seleção brasileira. Oscar foi para o Sírio. Levado pelo técnico Cláudio Mortari, terminou o campeonato paulista como cestinha. O Mão Santa participou de 146 jogos pelo primeiro clube, marcando 4.351 pontos, média de 29,8 por partida. Até 1981, liderou o time em conquistas de campeonatos estaduais, brasileiros, sul-americanos e mundial interclubes. Em 1980, Oscar foi a Moscou e participou da primeira de suas cinco olimpíadas marcando 169 pontos. O Brasil terminou o torneio de basquete em quinto lugar.

Em 1982, foi para o América do Rio de Janeiro, onde teve curta passage

No mesmo ano, transferiu-se para o Caserta, da Itália. Passou 11 anos no país, onde quebrou importantes recordes: foi o primeiro jogador a marcar 10 mil pontos na liga local; ao deixar o país, havia feito 13.957 pontos, recorde em campeonatos italianos; também é de Oscar o marca de maior número de pontos em uma só partida, 66, em jogo contra o Fernet Branca, de Pavia. O recorde do brasileiro na Itália só foi superado em abril de 2000 pelo italiano Antonello Riva, que somou 13.976 pontos em vitória de seu time, Reggio Emilia sobre o Cantù.

A segunda Olimpíada de Oscar foi disputada em Los Angeles, onde igualou os 169 pontos de Moscou. Seu desempenho chamou a atenção do New Jersey Jets. O clube convidou o brasileiro para disputar a liga profissional do Estados Unidos (NBA). O cestinha, no entanto, preferiu continuar na Itália, pois, como profissional, não poderia jogar pela seleção.

Em 1987, o cestinha participou de sua final mais emocionante. Conduzindo a seleção no Pan-Americano de Indinápolis, Oscar ajudou o Brasil e vencer os donos da casa, conquistando a medalha de ouro histórica. A seleção venceu o time dos Estados Unidos, comandado por Michael Jordan quando ainda não era profissional, por 120 X 115.

No ano seguinte, o Mão Santa tornou-se cestinha nas olimpíadas de Seul (Coréia do Sul). Apesar dos 338 marcados, o Brasil terminou em quinto. Em partida contra a Espanha, Oscar marcou 55 pontos, tornando-se o recordista de pontos em uma partida de Olimpíadas. O jogador repetiu a dose em 1992, consagrando-se cetinha dos Jogos Olímpicos de Barcelona, assinalando 198 pontos.

Antes de retornar ao Brasil, em 1995, Oscar teve passagem pelo campeonato espanhol, onde disputou 71 partidas. Mesmo tendo anunciado que não jogaria mais pela seleção, o Mão Santa voltou a defender o Brasil nos Jogos

Olímpicos de Atlanta (1996). Foi a quinta participação do brasileiro em Olimpíadas, igualando o recorde de Teófilo da Cruz (Porto Rico). Apesar de o país ter ficado com a sexta colocação, o jogador foi novamente cestinha. Com 219 pontos, somou 1.093 em Olimpíadas, estabelecendo a maior marca da História dos Jogos. O primeiro atleta a superar os mil pontos marcados em Olimpíadas se despediu da seleção com 7.693 pontos em 326 jogos.

Oscar é o segundo jogador na história dos esporte a superar a barreira dos 40 mil pontos, marca inferior apenas à de Kareem Abdul-Jabbar (46.725). A soma foi obtida em 15 de março de 1998. No ano anterior, o jogador havia batido outro recorde: marcou 74 pontos em uma única partida no país, além de ter sido cestinha do campeonato paulista, com 1.161 pontos em 28 jogos, média de 41,46 por jogo.

No campeonato brasileiro de 1998, Oscar tornou-se o primeiro jogador a marcar mais de mil pontos no torneio e foi cestinha da competição pela terceira vez seguida. No ano seguinte, o Mão Santa trocou São Paulo pelo Rio de Janeiro. Oscar joga atualmente pelo Flamengo. Foi jogando pelo rubro-negro carioca que o jogador chegou a mais uma nova marca histórica. Em 30 de novembro de 1999, marcou seu 43.000º ponto. Tendo se sagrado cestinha do estadual fluminense (651 pontos), Oscar ajudou o Flamengo a conquistar o bi-campeonato estadual. O jogador continua competindo pelo clube que luta para conquistar seu primeiro título brasileiro.
[...]

Milho de pipoca

A transformação do milho duro em pipoca macia é símbolo da grande transformação por que devem passar os homens para que eles venham a ser o que devem ser.

O milho de pipoca não é o que deve ser. Ele deve ser aquilo que acontece depois do estouro.

O milho de pipoca somos nós: duros, quebra-dentes, impróprios para comer.

Mas a transformação só acontece pelo poder do fogo. Milho de pipoca que não passa pelo fogo continua a ser milho de pipoca, para sempre.

Assim acontece com gente. As grandes transformaçoes acontecem quando passamos pelo fogo. Quem não passa pelo fogo fica do mesmo jeito, a vida inteira.

São pessoas de uma mesmice e uma dureza assombrosas. Só elas não percebem. Acham que é o seu jeito de ser. Mas, de repente, vem o fogo.

O fogo é quando a vida nos lança numa situação que nunca imaginamos. Dor.

Pode ser o fogo de fora: perder um amor, perder um filho, ficar doente, perder o emprego, ficar pobre.

Pode ser o fogo de dentro: pânico, medo, ansiedade, depressão, sofrimentos cujas causas ignoramos.

Há sempre o recurso do remédio. Apagar o fogo. Sem fogo, o sofrimento diminui. E com isso a possibilidade da grande transformação. Pipoca, fechada dentro da panela, lá dentro ficando cada vez mais quente, pensa que a sua hora chegou: vai morrer.

Dentro de sua casca dura, fechada em si mesma, ela não pode imaginar destino diferente. Não pode imaginar a transformação que está sendo preparada. A pipoca não imagina aquilo de que ela é capaz.

Aí, sem aviso prévio, pelo poder do fogo, a grande transformação acontece: Bum! E ela aparece como uma outra coisa completamente diferente, com que ela mesma nunca havia sonhado.

Piruá é o milho de pipoca que se recusa a estourar. São aquelas pessoas que, por mais que o fogo esquente se recusam a mudar. Elas acham que não pode existir coisa mais maravilhosa do que o jeito delas serem.

A sua presunção e o medo são a dura casca que não estoura.

O destino delas é triste. Ficarão duras a vida inteira. Não vão se transformar na flor branca e macia. Não vão dar alegria a ninguém. Terminado o estouro alegre da pipoca, no fundo da panela ficam os piruás que não servem para nada. Seu destino é o lixo.

E você o que é? Uma pipoca estourada ou um piruá?

Autor Rubens Alves
[...]

Simples, simples assim

"Se você nunca tem um sonho, jamais verá um sonho realizado.” Bob Dale

Se você olhar para os problemas da vida e se deixar desanimar pelas lutas do caminho, nunca alcançará a felicidade desejada.

Por mais que pareçam difíceis e impossíveis de realizar, lute por seus propósitos. Se não der o primeiro passo, jamais chegará lá. Confie em Deus e vá em frente!

Fonte: Paulo Barbosa
[...]

Direito Constitucional

01. O subsídio dos Vereadores será fixado pelas respectivas Câmaras Municipais em cada legislatura para a subseqüente, observado o que dispõe a Constituição Federal, observados os critérios estabelecidos na respectiva Lei Orgânica e os seguintes limites máximos:

A. Até 10.000 habitantes / 30% do subsídio dos Deputados Estaduais;
B. De 50.001 a 100.000 habitantes / 20% do subsídio dos Deputados Estaduais;
C. De 300.001 a 500.000 habitantes / 75% dos Deputados Estaduais;
D. De 10.001 a 50.000 habitantes / 30% do subsídio dos Deputados Estaduais;
E. Mais de 500.000 habitantes / 50% do subsídio dos Deputados Estaduais.

Gabarito: Letra D - Art. 29, VI, b
A. 20%
B. 40%
C. 60%
E. 75%

02. Quanto às normas constitucionais sobre a aposentadoria dos servidores, julgue os itens:

I. Admite-se a adoção de critérios diferenciados para a concessão de aposentadoria aos servidores abrangidos pelo Regime Especial de Previdência Social, desde que portadores de deficiência; que exerçam atividades de risco ou atividades exercidas sob condições especiais que prejudiquem a saúde ou a integridade física, nos termos de lei complementar;
II. A contribuição previdenciária de beneficiário portador de doença incapacitante não incidirá sobre as parcelas de proventos de aposentadoria e de pensão, cujos valores correspondam até o dobro do limite máximo estabelecido para os benefícios do regime geral de previdência social;
III. A professora que comprovar exclusivo tempo de efetivo exercício na educação infantil, no ensino médio e fundamental, poderá se aposentar voluntariamente aos 50 anos de idade e 25 anos de contribuição, desde que comprovados 10 anos de serviço público e 05 anos no cargo.

Está correto apenas o que se afirma em:

A. I;
B. II;
C. III;
D. I e III;
E. I, II e III.

Gabarito: Letra E - Art. 40

03. Julgue os itens:

I. O Presidente do Tribunal competente que, por ato comissivo ou omissivo, retardar ou tentar frustrar a liquidação regular de precatório incorrerá em crime de responsabilidade;
II. No recurso extraordinário o recorrente deverá demonstrar a repercussão geral das questões constitucionais discutidas no caso, nos termos da lei, a fim de que o Tribunal examine a admissão do recurso, somente podendo recusá-lo pela manifestação de maioria absoluta de seus membros;
III. O Procurador-Geral da República deverá ser previamente ouvido nas ações de inconstitucionalidade e em todos os processos de competência do Supremo Tribunal Federal.

Está correto apenas o que afirma em:

A. I;
B. II;
C. III;
D. I e III;
E. I, II e III.

Gabarito: Letra D - Art. 100, § 6°e 103, § 1°
II. 2/3 - Art. 102,
§ 3°

04. É correto afirmar:

A. Declarada a inconstitucionalidade por omissão de medida para tornar efetiva norma constitucional, será dada ciência ao órgão administrativo respectivo para a adoção das providências necessárias em sessenta dias;
B. Não efetuadas, no prazo legal, as indicações para o Conselho Nacional de Justiça caberá a escolha ao Superior Tribunal de Justiça;
C. O Presidente e o Ministro-Corregedor do Conselho Nacional de Justiça ficarão, durante o mandato, excluídos da distribuição de processos nos respectivos tribunais;
D. Serão processadas e julgadas na justiça estadual, no foro do domicílio dos segurados ou beneficiários, as causas em que forem partes instituição de previdência social e segurado, sempre que a comarca não seja sede de vara do juízo federal, com recurso para o respectivo Tribunal de Justiça;
E. Nas hipóteses de grave violação de direitos humanos, o Procurador-Geral da República, poderá suscitar, perante o Supremo Tribunal Federal em qualquer fase do inquérito ou processo, incidente de deslocamento de competência para a Justiça Federal.

Gabarito: Letra C - Art. 103-B, § 5°
A. 30 dias - art. 103, § 2°
B. STF - 103-B, § 3°
D. Com recurso para o respectivo Tribunal Regional Federal - Art. 109, § 3°
E. Perante o STJ - Art. 109, § 5°

05. Julgue os itens:

I. Nos Territórios Federais, a jurisdição e as atribuições cometidas aos juizes federais caberão aos juizes da justiça local, na forma da lei;
II. Compete à Justiça do Trabalho processar e julgar as ações que envolvam exercício do direito de greve;
III. Lei complementar disporá sobre a organização e competência dos tribunais, dos juizes de direito e das juntas eleitorais.

Está correto apenas o que afirma em:

A. I;
B. II;
C. III;
D. II e III;
E. I, II e III.

Gabarito: Letra E - Art. 110 parágrafo único; 114, II e 121

[...]

Legislação Específica - PGE

01. Constitui atribuição do Procurador Corregedor da Procuradoria-Geral do Estado:

A. Coadjuvar o Procurador-Geral no exercício das atribuições previstas no artigo 6º;
B. Prestar assistência direta ao Procurador-Geral;
C. Exercer, mediante delegação de competência, as atribuições que lhe forem conferidas;
D. Exercer outras atribuições que lhe forem, legal ou regularmente, cometidas.
E. Realizar correições, determinadas pelo Procurador-Geral do Estado, nos órgãos técnico-jurídicos da Procuradoria Geral do Estado e nos demais órgãos e entidades integrantes do Sistema Jurídico.

Gabarito: Letra E - Art. 10-A, II da LC 15/80
A; B; C e D - Subprocurador - Art. 7º da LC 15/80

02. As atribuições de cada Subprocurador-Geral serão definidas pelo:

A. Governador do Estado
B. Procurador-Geral do Estado
C. Secretário de Estado e Administração
D. Procurador-Geral da Justiça
E. Conselho da Procuradoria

Gabarito: Letra B - Art. 7º da LC 15/80

03. São atribuições do Procurador Corregedor da Procuradoria-Geral do Estado:

I. Propor a adoção das medidas administrativas e disciplinares cabíveis, em vista do que for apurado nas correições;
II. Acompanhar o estágio probatório, auxiliado pela Comissão de estágio;
III. Elaborar relatório circunstanciado sobre as atividades dos Procuradores do Estado durante o estágio confirmatório, encaminhando-o ao Conselho da Procuradoria Geral do Estado;
IV. Encaminhar à deliberação do Procurador-Geral do Estado os assuntos decorrentes das atividades de correição realizadas.

A quantidade de itens corretos é igual a:

A. 0
B. 1
C. 2
D. 3
E. 4

Gabarito: Letra D
I. Certa - art. 10-A, III
II. Certa - art. 10-A, IV
III. Errada - Comissão de estágio que elabora o relatório e o encaminha ao Procurador Corregedor - Art. 23
IV. Certa - Art. 10-A, V

04. Propor ao Procurador-Geral do Estado a edição de atos normativos visando ao aprimoramento dos serviços da Procuradoria Geral do Estado constitui atribuição:

A. do Procurador-Geral do Estado;
B. do Procurador Corregedor;
C. dos Subprocuradores-Gerais do Estado;
D. do Conselho da Procuradoria-Geral do Estado;
E. dos Procuradores do Estado.

Gabarito: Letra B - Art. 10-A, VI da LC 15/80

05. Prestar auxílio ao Procurador-Geral do Estado e aos dirigentes dos órgãos da Procuradoria Geral do Estado na execução das medidas que objetivem o melhoramento e a regularidade das atividades e serviços da Procuradoria Geral do Estado e dos órgãos e entidades do Sistema Jurídico constitui atribuição:

A. do Procurador-Geral do Estado;
B. do Procurador Corregedor;
C. dos Subprocuradores-Gerais do Estado;
D. do Conselho da Procuradoria-Geral do Estado;
E. dos Procuradores do Estado.

Gabarito: Letra B - Art. 10-A, VII da LC 15/80
[...]

Tudo começou quando...

meus sobrinhos, e não são poucos, resolveram fazer concurso para o Tribunal de Justiça.

Eu já estava trabalhando como Auxiliar Judiciário, aprovada no concurso de 1993. Pediram-me que desse aulas.

Então nos reuníamos na casa de um deles aos finais de semana e estudávamos. Comecei a elaborar apostilas que eram chamadas por eles de "apostilas da Que-Quel".

Ah, devo dizer que também não foi fácil pra mim.

Sou caçula de uma família com dez filhos.

Meus pais, muito humildes, não podiam fazer mais do que faziam. Todos tivemos que nos virar muito cedo.

Mas eles estavam ali.... movidos de esperança. Me ensinaram que nunca devemos desistir dos nossos sonhos, não importa quantas vezes choremos... não importa se não chegamos em primeiro lugar... não importa se não alcançamos nossos alvos na primeira tentativa... não importam as adversidades... apenas continuem, dizia meu pai. E o via ali, praticando, ele mesmo, tudo o que ensinava.

E segui.

E então, como dizia, comecei a elaborar apostilas que foram ficando famosas... rsrs


No Fórum onde trabalhava, os colegas começaram a pedir que desse aulas. Mudei o local para minha casa e começamos a estudar.

E veio o concurso de 1997. Prova difícil.
Não obtiveram o êxito esperado. Mas não desistimos.

E veio o concurso de 2001. Estava já há algum tempo no TJ e resolvi que precisava mudar de cargo. Precisava passar para Analista. O que fazer? Pedi um mês de licença-prêmio e me tranquei em casa.

Prestem atenção. Tranquei-me!!! O tempo jogava contra mim. Minha licença foi deferida para 1º de julho de 2001 e a prova seria vinte e um dias depois.


Passava os dias lendo Codejrj e Estatuto e gravando a minha própria voz para escutar mais tarde, enquanto fazia outras tarefas.

Estudei o que pude, como pude.


E aí... em 2001 fui aprovada para Analista Judiciário (antigo Técnico Judiciário Juramentado). Gabaritei as questões de Codjerj e Estatuto.

Pouco tempo depois, estava trabalhando, quando um amigo, Vinícius, sabendo que eu havia gabaritado essas matérias, me convidou para dar aulas em Campo Grande-RJ.

Fui, morrendo de medo. Frio na barriga. Mas fui...

Lembra?? Jamais desistir!


Parece que gostaram... Daqui a pouco, ele mesmo , Vinícius, ao ser convidado para dar aulas em um curso da Barra, indicou meu nome para substituí-lo.

E lá fui eu... e assim, foram conhecendo meu trabalho.

Logo, estava sendo convidada para outro curso... e outro... e outro...


E tenho dado aulas desde então. A cada concurso, um novo desafio.

As apostilas da "Que-Quel" foram transformadas em apostilas da Professora Raquel Tinoco.

Amanda, minha sobrinha, está hoje no TJ-PR.

Outros sobrinhos seguiram rumos diferentes, sempre em frente, sempre na direção de seus sonhos. Estão chegando lá.


Meus alunos se tornaram meus amigos e isso me faz seguir.

Meu maior incentivo?? É acompanhar cada resultado e torcer por:

Admares, Alessandras, Alexandres, Alines, Amandas, Andréias, Andrezzas, Anicks, Arianes, Biancas, Bias, Brunos, Calixtos, Carlas, Carlos, Carlinhos, Carolinas, Carolines, Cidas, Christians, Constanças, Cristianes, Daniéis, Danielles, Deises, Denises, Diogos, Drês, Dris, Eneas, Fabíolas, Fábios, Fernandas, Filipes, Flávios, Freds, Giselas, Giseles, Ghislaines, Glórias, Hannas, Henriques, Ianos, Ilanas, Isabéis, Isabelas, Israéis, Ivanas, Ivans, Izadoras, Jackies, Jacques, Janes, Joões, Jeans, Julianas, Kayenes, Kátias, Lenes, Léos, Lúcias, Lucianas, Ludymilas, Luízas, Luzias, Magnos, Marcelas, Marcélis, Marcellas, Marcelles, Márcias, Marcys, Marianas, Marias, Megs, Meles, Mônicas, Patrícias, Pattys, Paulos, Pedros, Pritzes, Rafas, Rafaéis, Raphas, Raquéis, Renatas, Renées, Robertas, Robertos, Rodrigos, Rogérias, Silvanias, Simones, Sérgios, Suelens, Suellens, Tassianas, Tatis, Vanessas, Vicentes, Wilsons....

Deus os abençoe.

não desista!

não desista!

Postagens

Blogs & Sites

 

Proibida a cópia, sem autorização, dos textos, fotos e material de aula aqui apresentados©2009 Professora Raquel Tinoco | by TNB