sábado, 1 de maio de 2010

Alunos, como não amá-los???

Ao ver hoje o blog com algumas inovações, pequenas mudanças, li o texto do Admar e o comentário da Drika e gostaria que você publicasse no blog uma resposta a eles e uma mensagem a seus amados alunos, pois não posso deixar de fazer este comentário ao texto "Raquel Tinoco, professora que ensina a gostar de estudar":

Amigos, quando abro o blog da Raquel e vejo os exercícios gentilmente escolhidos, retirados de várias provas, esquemas muitíssimos bem organizados, penso: que maravilha receber todo esse conhecimento, gratuitamente, e assim bem explicadinho...

Só a Raquel para fazer isso!!!!!! Realmente, ela nos ensina a gostar de estudar!

Só não aproveita quem não quer ou quem não conhece o blog.

Principalmente quando o comum é a competitividade e a concorrência, onde geralmente um colega não passa a dica para o outro... Ou então, a saga de alguns professores que estão ali apressadamente dividindo conhecimento e têm que sair correndo para outro curso. E sabemos quão curto e pouco tempo temos para estudar e eles de prepararem os textos, atualizá-los etc.

Então, saibam que vocês são PRIVILEGIADOS em terem uma Raquel como MESTRE por perto (ao vivo, porque eu moro em Salvador e obviamente nunca assisti às aulas da Raquel, somente conheço as apostilas...), e que ainda tem o trabalho de preparar cuidadosamente todo o material para estudarmos melhor.

Eu que já comprei dezenas de apostilas em bancas, diversos materiais de cursinhos... sem desmerecer o mérito de nenhum curso ou professor, posso afirmar com certeza nunca vi tanta BENEVOLÊNCIA e SOLIDARIEDADE. Tanta DEDICAÇÃO, COMPROMETIMENTO, RENÚNCIA. Então, Raquel, parabéns por ser a excelente profissional que você é e por ser também o exemplo de
excelência em ser humano. Porque obviamente que a Raquel teve seus motivos pessoais para sair do TJ, mas ao ler a história que o Admar contou, entendi realmente a missão da Raquel e que Drika tão bem confirmou quando comentou, no blog, abaixo de um dos exercícios para o concurso da DPU "fico sem palavras para agradecer e reconhecer o quanto você tem sido uma benção em minha vida pois consigo encontrar as respostas de todas as minhas perguntas e preocupações".

A mensagem do Admar que cita várias frases da própria Raquel nos faz repensar o significado do dia do trabalho (comemorado dia 1º de maio) e do significado de ser um Servidor Público, principalmente quando ela escreve que "as pessoas devem buscar concursos que representem uma realização pessoal, onde gostarão realmente do que irão fazer". Isso muda totalmente de figura. Não é simplesmente passar em um concurso para ter estabilidade, ter um emprego, querer ter um nome na lista de classificados, mas de exercer o próprio significado de SER um SERvidor.

Gente é muito mais que isso. Nessa hora faltam palavras para definir, porém já poder entender isso tudo é o primeiro passo de uma grande realização, e para a Vitória.

Ei, Raquel, pode preparar para, no futuro, incluir meu nome na sua lista de alunos que se tornaram amigos... e torcer por Kátias.... Obrigada!

Abraços,

Kátia Maria Rocha
[...]

Simples, simples assim...

“Uma das coisas que aprendi é que se deve viver apesar de.

Apesar de, se deve comer.

Apesar de, se deve amar.

Apesar de, se deve morrer.

Inclusive muitas vezes é o próprio apesar de que nos empurra para a frente."

Clarice Lispector



[...]

A Samambaia e o Bambu

Certo dia decidi dar-me por vencido.

Renunciei ao meu trabalho, às minhas relações e à minha fé.

Resolvi desistir até da minha vida.

Dirigi-me ao bosque para ter uma última conversa com Deus.

“Deus, eu disse: Poderias dar-me uma boa razão para eu não entregar os pontos?”

Sua resposta me surpreendeu: “Olha em redor. Estás vendo a samambaia e o bambu?”

“Sim, estou vendo”, respondi.

"Pois bem. Quando eu semeei as samambaias e o bambu, cuidei deles muito bem. Não lhes deixei faltar luz e água. A samambaia cresceu rapidamente. Seu verde brilhante cobria o solo. Porém, da semente do bambu nada saía.

Apesar disso, eu não desisti do bambu.

No segundo ano, a samambaia cresceu ainda mais brilhante e viçosa. E, novamente, da semente do bambu, nada apareceu.

Mas, eu não desisti do bambu.

No terceiro ano, no quarto, a mesma coisa…

Mas, eu não desisti.

Mas… no quinto ano, um pequeno broto saiu da terra. Aparentemente, em comparação com a samambaia, era muito pequeno, até insignificante. Seis meses depois, o bambu cresceu mais de 50 metros de altura. Ele ficara cinco anos afundando raízes. Aquelas raízes o tornaram forte e lhe deram o necessário para sobreviver.

A nenhuma de minhas criaturas eu faria um desafio que elas não pudessem superar."

E olhando bem no meu íntimo, disse: "sabes que durante todo esse tempo em que vens lutando, na verdade estavas criando raízes? Eu não desisti do bambu e jamais desistiria de ti.
Não te compares aos outros. O bambu foi criado com uma finalidade diferente da samambaia, mas ambos eram necessários para fazer do bosque um lugar bonito."

“Teu tempo vai chegar” disse-me Deus. “Crescerás muito!”

"Quanto tenho de crescer?" perguntei.

“Tão alto quanto o bambu.” foi a resposta.

E eu deduzi: "Tão alto quanto puder!"

Espero que estas palavras possam ajudá-lo a entender que Deus nunca desistirá de você.

Os bons dias trazem felicidade.

Os maus trazem experiência.

Ambos são essenciais para a vida.

A felicidade o faz doce.

Os problemas o mantêm forte.

As penas o mantêm humano.

As quedas o mantêm humilde.

O bom êxito o mantém brilhante.

Mas, só Deus o mantém caminhando.. .

Janaína Araccelly, por e-mail
[...]

Tudo começou quando...

meus sobrinhos, e não são poucos, resolveram fazer concurso para o Tribunal de Justiça.

Eu já estava trabalhando como Auxiliar Judiciário, aprovada no concurso de 1993. Pediram-me que desse aulas.

Então nos reuníamos na casa de um deles aos finais de semana e estudávamos. Comecei a elaborar apostilas que eram chamadas por eles de "apostilas da Que-Quel".

Ah, devo dizer que também não foi fácil pra mim.

Sou caçula de uma família com dez filhos.

Meus pais, muito humildes, não podiam fazer mais do que faziam. Todos tivemos que nos virar muito cedo.

Mas eles estavam ali.... movidos de esperança. Me ensinaram que nunca devemos desistir dos nossos sonhos, não importa quantas vezes choremos... não importa se não chegamos em primeiro lugar... não importa se não alcançamos nossos alvos na primeira tentativa... não importam as adversidades... apenas continuem, dizia meu pai. E o via ali, praticando, ele mesmo, tudo o que ensinava.

E segui.

E então, como dizia, comecei a elaborar apostilas que foram ficando famosas... rsrs


No Fórum onde trabalhava, os colegas começaram a pedir que desse aulas. Mudei o local para minha casa e começamos a estudar.

E veio o concurso de 1997. Prova difícil.
Não obtiveram o êxito esperado. Mas não desistimos.

E veio o concurso de 2001. Estava já há algum tempo no TJ e resolvi que precisava mudar de cargo. Precisava passar para Analista. O que fazer? Pedi um mês de licença-prêmio e me tranquei em casa.

Prestem atenção. Tranquei-me!!! O tempo jogava contra mim. Minha licença foi deferida para 1º de julho de 2001 e a prova seria vinte e um dias depois.


Passava os dias lendo Codejrj e Estatuto e gravando a minha própria voz para escutar mais tarde, enquanto fazia outras tarefas.

Estudei o que pude, como pude.


E aí... em 2001 fui aprovada para Analista Judiciário (antigo Técnico Judiciário Juramentado). Gabaritei as questões de Codjerj e Estatuto.

Pouco tempo depois, estava trabalhando, quando um amigo, Vinícius, sabendo que eu havia gabaritado essas matérias, me convidou para dar aulas em Campo Grande-RJ.

Fui, morrendo de medo. Frio na barriga. Mas fui...

Lembra?? Jamais desistir!


Parece que gostaram... Daqui a pouco, ele mesmo , Vinícius, ao ser convidado para dar aulas em um curso da Barra, indicou meu nome para substituí-lo.

E lá fui eu... e assim, foram conhecendo meu trabalho.

Logo, estava sendo convidada para outro curso... e outro... e outro...


E tenho dado aulas desde então. A cada concurso, um novo desafio.

As apostilas da "Que-Quel" foram transformadas em apostilas da Professora Raquel Tinoco.

Amanda, minha sobrinha, está hoje no TJ-PR.

Outros sobrinhos seguiram rumos diferentes, sempre em frente, sempre na direção de seus sonhos. Estão chegando lá.


Meus alunos se tornaram meus amigos e isso me faz seguir.

Meu maior incentivo?? É acompanhar cada resultado e torcer por:

Admares, Alessandras, Alexandres, Alines, Amandas, Andréias, Andrezzas, Anicks, Arianes, Biancas, Bias, Brunos, Calixtos, Carlas, Carlos, Carlinhos, Carolinas, Carolines, Cidas, Christians, Constanças, Cristianes, Daniéis, Danielles, Deises, Denises, Diogos, Drês, Dris, Eneas, Fabíolas, Fábios, Fernandas, Filipes, Flávios, Freds, Giselas, Giseles, Ghislaines, Glórias, Hannas, Henriques, Ianos, Ilanas, Isabéis, Isabelas, Israéis, Ivanas, Ivans, Izadoras, Jackies, Jacques, Janes, Joões, Jeans, Julianas, Kayenes, Kátias, Lenes, Léos, Lúcias, Lucianas, Ludymilas, Luízas, Luzias, Magnos, Marcelas, Marcélis, Marcellas, Marcelles, Márcias, Marcys, Marianas, Marias, Megs, Meles, Mônicas, Patrícias, Pattys, Paulos, Pedros, Pritzes, Rafas, Rafaéis, Raphas, Raquéis, Renatas, Renées, Robertas, Robertos, Rodrigos, Rogérias, Silvanias, Simones, Sérgios, Suelens, Suellens, Tassianas, Tatis, Vanessas, Vicentes, Wilsons....

Deus os abençoe.

não desista!

não desista!

Postagens

Blogs & Sites

 

Proibida a cópia, sem autorização, dos textos, fotos e material de aula aqui apresentados©2009 Professora Raquel Tinoco | by TNB