segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Um conto natalino.

Era uma vez...


Uma casa muito feliz.


Nela moravam... 

Lord Glub I e Lady Prince
Conde Léo
e o temido e destemido Sir Jiló
Todos do Reino de Guapimirim. 

O Natal se aproximava. O Reino estava em polvorosa. Afinal, era uma das datas mais aguardada por todos. Cada um dos moradores ilustres escolheu seu traje de gala. 

Lord Glub I, um recatado senhor, preferiu um traje mais sóbrio.  


Lady Prince, vaidosa, tratou de enfeitar-se. 


Conde Léo, o Shi Tzu mais educadinho do mundo, todo pimpão, exibia seu traje com orgulho.


Todos aguardavam ansiosos o traje de Sir Jiló. Como seria sua roupa? Viria com trajes de cavaleiro? 

De repente, um grito!!! Algo familiar naquele reino. Todos pararam para escutar melhor. 

Outro grito!!!


"Ahhhhhh, não Jilóóóóóóóóóóó.... a touca de Conde Léo, não!!!!"


"Ué, será que eu fiz alguma coisa errada????"

Conde Léo, tadinho, trite, triste, tirou o que sobrou de sua roupa de gala e lamentou...


"Nem no Natal, nem no Natal..."
[...]

Mensagens de Natal!

Por e-mail
Alcyone Ramos - RJ

"Uma mulher regava o jardim de sua casa e viu três idosos com os seus anos de experiência em frente ao seu jardim.

Ela não os conhecia e lhes disse: 

- Não os conheço, mas devem estar com fome. Por favor entrem em minha casa para que possam comer algo.

Eles perguntaram: - O homem da casa está ?

- Não, respondeu ela, não está.

- Então não podemos entrar, disseram eles.

Ao entardecer, quando o marido chegou, ela contou-lhe o sucedido.

O marido lhe disse:

- Então vá lá e diga a eles que já cheguei e os convide para entrar.

A mulher saiu e os convidou para entrarem em sua casa.

- Não podemos entrar numa casa os três juntos, explicaram os velhos.

- Por quê?, quis saber ela.

Um dos homens apontou para outro dos seus amigos e explicou: o nome dele é Riqueza.
Depois apontou para o outro. O nome dele é Êxito e eu me chamo Amor.

Agora entre e decida com o seu marido qual de nós três vocês desejam convidar para entrar em sua casa.

A mulher entrou em casa e contou a seu marido o que eles lhe haviam dito. O homem ficou muito feliz e replicou:

- Que bom!

Já que é assim, vamos convidar a Riqueza, que entre e encha a nossa casa. Sua esposa não estava de acordo:

- Querido, por que não convidamos o Êxito?

A filha do casal estava escutando tudo e veio correndo a dizer: - Não seria melhor convidar o Amor? Nosso lar ficaria então cheio de amor.

- Vamos escutar o conselho de nossa filha, disse o esposo à sua mulher. Vá lá fora e convide o Amor para que seja nosso hóspede. 

A esposa saiu e perguntou-lhes: - Qual de vocês é o Amor? Por favor entre e seja nosso convidado.

O Amor sentou-se em sua cadeira e começou a avançar para a casa. Os outros dois também levantaram-se e o seguiram.

Surpresa, a mulher perguntou à Riqueza e ao Êxito: - Só convidei o Amor, por que vocês estão vindo também ?

Os homens responderam juntos: - Se tivessem convidado a Riqueza ou o Êxito os outros dois permaneceriam aqui fora, mas já que convidaram o Amor, aonde ele vai, nós vamos com ele. Onde houver amor, haverá também riqueza e êxito.

O MEU DESEJO PARA VOCÊ É QUE: 

Onde haja dor, desejo Paz e Felicidade.

Onde haja falta de fé, desejo uma confiança renovada em sua capacidade para superá-la em Jesus Cristo.

Onde haja medo, desejo amor e valor na Palavra de Deus."
[...]

Mensagens de Natal!

Por e-mail
Katia Rocha - BA

"Integridade

Integridade do caráter é a fidelidade à consciência e à sociedade. O que fazemos quando estamos sozinhos e quando ninguém está nos vendo é a base da nossa integridade. Deveríamos ser o que somos o tempo todo. Nossa honestidade e integridade não são para mostrar aos outros, para convencê-los de que somos honestos. Integridade vem da nossa natureza de que somos seres espirituais. Espiritualidade e caráter duvidoso não andam de mãos dadas. Quando alguém é verdadeiramente espiritual, sua vida brilha com glória e graça, pureza e paz, prazer e prosperidade.

Suavidade

Haverá um dia em que o poder suave substituirá a força do poder. Mas não podemos suavizar o poder a menos que suavizemos a alma. O poder suave funciona melhor porque o amor e a confiança estão presentes. Poder vem do entendimento que nos capacita a desempenhar boas ações. Quando essas ações são elevadas, a ajuda do Divino também se faz presente, trazendo força adicional que automaticamente beneficia outros. É dessa maneira que o poder cresce e um futuro melhor é assegurado. Podemos tornar o poder mais benevolente.

Cura

A Terra suporta bons tempos e maus tempos. Ela nos oferece uma lição de humildade, generosidade, tolerância e transformação. Então vamos aprender a tratar com amor e cuidado a Terra que nos sustenta como uma mãe. Quando os seres humanos se reconhecerem como sendo uma família que precisa ser cuidada, a Terra será cuidada automaticamente, porque todas as feridas da Terra são causadas por atos de ganância, egoísmo e ego. Quando curamos a alma, curamos a Terra."
[...]

Mensagens de Natal!

Mensagem enviada por e-mail.
Ruth Pinho-RJ

"Feliz Natal...

POR QUE JESUS DOBROU O LENÇO?

O LENÇO DOBRADO (João 20:7) - "E que o lenço, que tinha estado sobre a sua cabeça, não estava com os lençóis, mas enrolado num lugar à parte".

Por que Jesus dobrou o lenço que cobria sua cabeça no sepulcro depois de sua ressurreição?

Eu nunca havia detido minha atenção a esse detalhe. João 20:7 nos conta que aquele lenço que foi colocado sobre a face de Jesus, não foi deixado de lado como os lençóis no túmulo. A Bíblia reserva um versículo inteiro para nos contar que o lenço fora enrolado e colocado num lugar à parte.

Bem cedo pela manhã de domingo, Maria Madalena veio à tumba e descobriu que a pedra havia sido removida da entrada. Ela correu e encontrou Simão Pedro e outro discípulo, aquele que Jesus tanto amara (João) e disse ela: "Eles tiraram o corpo do Senhor e eu não sei para onde eles o levaram."

Pedro e o outro discípulo correram ao túmulo para ver. O outro discípulo passou à frente de Pedro e lá primeiro chegou. Ele parou e observou os lençóis, mas ele não entrou. Então Simão Pedro chegou e entrou. Ele também notou os lençóis ali deixados, enquanto o lenço que cobrira a face de Jesus estava enrolado e colocado em um lado.

Isto é importante? Definitivamente.

Isto é significante? Sim.

Para poder entender a significância do lenço dobrado, você tem que saber um pouco a respeito da tradição Hebraica daquela época.

O lenço dobrado tem que a ver com o senhor e o servo; e todo menino Judeu conhecia a tradição.

Quando o servo colocava a mesa de jantar para o seu senhor, ele buscava ter certeza em fazê-lo exatamente da maneira que seu senhor queria. A mesa era colocada perfeitamente e o servo esperaria fora da visão do senhor até que o mesmo terminasse a refeição. O servo não se atreveria nunca a tocar a mesa antes que o senhor a tivesse terminado. Assim que terminasse, ele se levantaria, limparia seus dedos, sua boca, sua barba, embolaria seu lenço e o jogaria sobre a mesa. Naquele tempo o lenço embolado queria dizer: 'Eu terminei'.

Eu não sabia a respeito.

Se o senhor se levantasse e deixasse o lenço dobrado ao lado do prato, o servo não ousaria tocar na mesa porque o lenço dobrado queria dizer: 'Eu voltarei!'"

[...]

Mensagens de Natal

Que neste Natal possamos rever o nosso passado para melhorar o nosso futuro.

Que o amor possa florescer em todos os cantos deste mundo.

Que nós possamos desfrutar da bondade divina, e que sejamos sempre dignos do amor de Jesus Cristo.

Façamos nossa parte na busca pela felicidade.




Um Feliz Natal para você e toda a sua família, que Deus e Jesus Cristo derramem sobre todos vocês muitas bençãos e que tenham muita saúde, paz e prosperidade.

São os sinceros votos de

Odinéia Martins e família
E-mail
[...]

Tudo começou quando...

meus sobrinhos, e não são poucos, resolveram fazer concurso para o Tribunal de Justiça.

Eu já estava trabalhando como Auxiliar Judiciário, aprovada no concurso de 1993. Pediram-me que desse aulas.

Então nos reuníamos na casa de um deles aos finais de semana e estudávamos. Comecei a elaborar apostilas que eram chamadas por eles de "apostilas da Que-Quel".

Ah, devo dizer que também não foi fácil pra mim.

Sou caçula de uma família com dez filhos.

Meus pais, muito humildes, não podiam fazer mais do que faziam. Todos tivemos que nos virar muito cedo.

Mas eles estavam ali.... movidos de esperança. Me ensinaram que nunca devemos desistir dos nossos sonhos, não importa quantas vezes choremos... não importa se não chegamos em primeiro lugar... não importa se não alcançamos nossos alvos na primeira tentativa... não importam as adversidades... apenas continuem, dizia meu pai. E o via ali, praticando, ele mesmo, tudo o que ensinava.

E segui.

E então, como dizia, comecei a elaborar apostilas que foram ficando famosas... rsrs


No Fórum onde trabalhava, os colegas começaram a pedir que desse aulas. Mudei o local para minha casa e começamos a estudar.

E veio o concurso de 1997. Prova difícil.
Não obtiveram o êxito esperado. Mas não desistimos.

E veio o concurso de 2001. Estava já há algum tempo no TJ e resolvi que precisava mudar de cargo. Precisava passar para Analista. O que fazer? Pedi um mês de licença-prêmio e me tranquei em casa.

Prestem atenção. Tranquei-me!!! O tempo jogava contra mim. Minha licença foi deferida para 1º de julho de 2001 e a prova seria vinte e um dias depois.


Passava os dias lendo Codejrj e Estatuto e gravando a minha própria voz para escutar mais tarde, enquanto fazia outras tarefas.

Estudei o que pude, como pude.


E aí... em 2001 fui aprovada para Analista Judiciário (antigo Técnico Judiciário Juramentado). Gabaritei as questões de Codjerj e Estatuto.

Pouco tempo depois, estava trabalhando, quando um amigo, Vinícius, sabendo que eu havia gabaritado essas matérias, me convidou para dar aulas em Campo Grande-RJ.

Fui, morrendo de medo. Frio na barriga. Mas fui...

Lembra?? Jamais desistir!


Parece que gostaram... Daqui a pouco, ele mesmo , Vinícius, ao ser convidado para dar aulas em um curso da Barra, indicou meu nome para substituí-lo.

E lá fui eu... e assim, foram conhecendo meu trabalho.

Logo, estava sendo convidada para outro curso... e outro... e outro...


E tenho dado aulas desde então. A cada concurso, um novo desafio.

As apostilas da "Que-Quel" foram transformadas em apostilas da Professora Raquel Tinoco.

Amanda, minha sobrinha, está hoje no TJ-PR.

Outros sobrinhos seguiram rumos diferentes, sempre em frente, sempre na direção de seus sonhos. Estão chegando lá.


Meus alunos se tornaram meus amigos e isso me faz seguir.

Meu maior incentivo?? É acompanhar cada resultado e torcer por:

Admares, Alessandras, Alexandres, Alines, Amandas, Andréias, Andrezzas, Anicks, Arianes, Biancas, Bias, Brunos, Calixtos, Carlas, Carlos, Carlinhos, Carolinas, Carolines, Cidas, Christians, Constanças, Cristianes, Daniéis, Danielles, Deises, Denises, Diogos, Drês, Dris, Eneas, Fabíolas, Fábios, Fernandas, Filipes, Flávios, Freds, Giselas, Giseles, Ghislaines, Glórias, Hannas, Henriques, Ianos, Ilanas, Isabéis, Isabelas, Israéis, Ivanas, Ivans, Izadoras, Jackies, Jacques, Janes, Joões, Jeans, Julianas, Kayenes, Kátias, Lenes, Léos, Lúcias, Lucianas, Ludymilas, Luízas, Luzias, Magnos, Marcelas, Marcélis, Marcellas, Marcelles, Márcias, Marcys, Marianas, Marias, Megs, Meles, Mônicas, Patrícias, Pattys, Paulos, Pedros, Pritzes, Rafas, Rafaéis, Raphas, Raquéis, Renatas, Renées, Robertas, Robertos, Rodrigos, Rogérias, Silvanias, Simones, Sérgios, Suelens, Suellens, Tassianas, Tatis, Vanessas, Vicentes, Wilsons....

Deus os abençoe.

não desista!

não desista!

Postagens

Blogs & Sites

 

Proibida a cópia, sem autorização, dos textos, fotos e material de aula aqui apresentados©2009 Professora Raquel Tinoco | by TNB