domingo, 16 de maio de 2010

Você sabia tudo isso sobre o sistema prisional brasileiro?

Estava aqui, dando um passeio pelo Twitter, atualizando o blog e me deparei com uma notícia interessante sobre blogs. São histórias da vida jurídica escritas por quem as vive. Dei um click em um dos links mostrados pelo site e conheci o blog de Gerivaldo Neiva, Juiz de Direito da Comarca de Conceição do Coité - BA. Resolvi partilhar uma de suas postagens com você, até porque fala do passado do Rio de Janeiro. Veja que interessante:

"Você sabia tudo isso sobre o sistema prisional brasileiro?

Que uma das primeiras prisões brasileiras, a Cadeia Velha, no Rio de Janeiro, tinha capacidade para 150 presos, mas comportava 253 em 1764?

Que o então vice-governador escreveu carta ao Rei pedindo dinheiro para aumentar a prisão ou então “que não se prendam os que delinquirem aqui em diante por não haver onde se recolham”?

Que em 1767, o viajante inglês John Luccok escreveu que a Cadeia Velha parecia jaula de animais ferozes e os presos também pareciam animais?

Que “roda-de-pau” era o nome dado às surras que os carcereiros davam nos detentos?

Que o governo não se responsabilizava pela alimentação dos presos?

Que a Santa Casa de Misericórdia cuidava dos presos, fornecia remédios e advogados?

Que os presos pobres e de bom comportamento ficavam acorrentados na porta da prisão pedindo esmolas aos transeuntes?

Que os inconfidentes mineiros ficaram presos na Cadeia Velha enquanto aguardavam julgamento?

Que a Cadeia Velha foi demolida somente no século XX e em seu lugar foi construído o Palácio Tiradentes, atual sede da Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro?

Que os EUA são campeões disparados na quantidade de presos e relação por habitantes com um total de 2.293.157 presos e média de 756 presos por cada 100 mil habitantes?

Que os EUA tem 5% da população mundial e 25% da população de presos do planeta?

Que o Brasil tem 229 presos por cada 100 mil habitantes, enquanto a Argentina tem 154, Portugal 104, Alemanha 89, Finlândia 64 e Japão 63?

Que o Brasil tinha população carcerária de 232.755 presos em 2000 e de 473.626 em dezembro de 2009?

Que São Paulo tem 396 presos por cada 100 mil habitantes, Rio Grande do Sul 263, Goiás 187, Rio de Janeiro 166, Bahia 97, Piauí 83 e Alagoas 75?

Que o Brasil tinha 37.731 presos provisórios em 2000 e 156.612 em dezembro de 2009?

Que 77,11% dos presos tem grau de escolaridade até o ensino fundamental?

Que 0,411% dos presos tem o curso superior completo?

Que 0,014% dos presos tem curso acima do superior?

Que 12,60% dos presos no Brasil cometeram crimes contra a pessoa?

Que 52,17% dos presos cometeram crimes contra o patrimônio e 21,81% cometeram crime de tráfico?

Que 74,5% dos presos tem idade entre 18 e 35 anos de idade?

Que o TJMG aposentou o Juiz de Contagem (MG) porque expediu Alvarás de Solturas para presos ilegais?

Que o CNJ revogou decisão do Juiz de Tupã (SP) que determinou ao Diretor da Penitenciária não receber mais presos por falta de vagas?

Que os mutirões carcerários já soltaram 21.736 presos e concederam benefícios a 36.345?

Que os presos foram soltos por já terem cumprido a pena ou porque tinham direito ao livramento condicional, ou seja, eram prisões ilegais?

Que não se cogita “quem é que vai pagar por isso”?

Que o Ministro Cesar Peluso disse em Salvador (Ba) que o sistema penitenciário está falido e o Estado comete crime contra o cidadão?

Que o Ministro Gilmar Mendes escreveu artigo no Estadão afirmando que as prisões brasileiras são depósitos de seres humanos e que algumas Varas de Execução Penal não tem a mínima estrutura de funcionamento?" Gerivaldo Neiva

Fonte: Conjur

Dr. Gerivaldo esteve neste final de semana apresentando um trabalho para o V Simpósio Crítico de Ciências Penais, promovido pelo Grupo de Estudos e Pesquisas Criminais (GEPeC), em Goiânia – GO. O tema: "Os mutirões carcerários e a crise do sistema penitenciário".

Confira no link acima.


Cadeia Velha - RJ
"A primeira sede da Câmara dos Deputados foi a Cadeia Velha, edifício construído em meados do século XVII para abrigar a Câmara Municipal e servir de prisão, como era costume no Brasil Colonial. Ali Funcionou de 1826 a 1889". Fonte: Câmara dos Deputados



Palácio Tiradentes - 1964
Foto: Wikipedia


Palácio Tiradentes - Hoje
Foto: Wikipedia

3 comentários:

Gerivaldo Neiva disse...

Professora Raquel,
muito obrigado por visitar o blog e divulgar nosso trabalho.
As informações sobre a Cadeia Velha foram colhidas no texto historiadora Cynthia Campelo Rodrigues, publicado na Revista História Viva, edição de maio/10.
Amanhã (segunda, 17/05) vou postar no bog o estudo que apresentei no Simpósio de Goiânia sobre o sistema prisional brasileiro.
Abraço.

Cláudia Gonçalves disse...

Raquel...! Que coisa interessante! Eu amei saber disso tudo! E principalmente em saber sobre a Cadeia Velha..Cheguei a ficar emocionada...nossa! Obrigada! E esse juiz é um ganho!!
Você como sempre trazendo excelentes informações pra nós.
Bjs...boa semana!
Cláudia Gonçalves
obs.: vou começar a estudar para o TRE..vou pegar a sua apostila com um amigo que está no Guerrinha fazendo a sua aula, e vou seguir...! agora, estudo para o IBGE..mas ainda estou estudando sozinha. Saudades das suas aulas, suas dicas..
bj no coração

Professora Raquel Tinoco disse...

Imagine eu que adoro histórias, fiquei encantada em saber de tudo isso. É verdade. Adorei conhecer o trabalho dele. Além da apostila, pegue as aulas com ele. Bjs e apareça.

Tudo começou quando...

meus sobrinhos, e não são poucos, resolveram fazer concurso para o Tribunal de Justiça.

Eu já estava trabalhando como Auxiliar Judiciário, aprovada no concurso de 1993. Pediram-me que desse aulas.

Então nos reuníamos na casa de um deles aos finais de semana e estudávamos. Comecei a elaborar apostilas que eram chamadas por eles de "apostilas da Que-Quel".

Ah, devo dizer que também não foi fácil pra mim.

Sou caçula de uma família com dez filhos.

Meus pais, muito humildes, não podiam fazer mais do que faziam. Todos tivemos que nos virar muito cedo.

Mas eles estavam ali.... movidos de esperança. Me ensinaram que nunca devemos desistir dos nossos sonhos, não importa quantas vezes choremos... não importa se não chegamos em primeiro lugar... não importa se não alcançamos nossos alvos na primeira tentativa... não importam as adversidades... apenas continuem, dizia meu pai. E o via ali, praticando, ele mesmo, tudo o que ensinava.

E segui.

E então, como dizia, comecei a elaborar apostilas que foram ficando famosas... rsrs


No Fórum onde trabalhava, os colegas começaram a pedir que desse aulas. Mudei o local para minha casa e começamos a estudar.

E veio o concurso de 1997. Prova difícil.
Não obtiveram o êxito esperado. Mas não desistimos.

E veio o concurso de 2001. Estava já há algum tempo no TJ e resolvi que precisava mudar de cargo. Precisava passar para Analista. O que fazer? Pedi um mês de licença-prêmio e me tranquei em casa.

Prestem atenção. Tranquei-me!!! O tempo jogava contra mim. Minha licença foi deferida para 1º de julho de 2001 e a prova seria vinte e um dias depois.


Passava os dias lendo Codejrj e Estatuto e gravando a minha própria voz para escutar mais tarde, enquanto fazia outras tarefas.

Estudei o que pude, como pude.


E aí... em 2001 fui aprovada para Analista Judiciário (antigo Técnico Judiciário Juramentado). Gabaritei as questões de Codjerj e Estatuto.

Pouco tempo depois, estava trabalhando, quando um amigo, Vinícius, sabendo que eu havia gabaritado essas matérias, me convidou para dar aulas em Campo Grande-RJ.

Fui, morrendo de medo. Frio na barriga. Mas fui...

Lembra?? Jamais desistir!


Parece que gostaram... Daqui a pouco, ele mesmo , Vinícius, ao ser convidado para dar aulas em um curso da Barra, indicou meu nome para substituí-lo.

E lá fui eu... e assim, foram conhecendo meu trabalho.

Logo, estava sendo convidada para outro curso... e outro... e outro...


E tenho dado aulas desde então. A cada concurso, um novo desafio.

As apostilas da "Que-Quel" foram transformadas em apostilas da Professora Raquel Tinoco.

Amanda, minha sobrinha, está hoje no TJ-PR.

Outros sobrinhos seguiram rumos diferentes, sempre em frente, sempre na direção de seus sonhos. Estão chegando lá.


Meus alunos se tornaram meus amigos e isso me faz seguir.

Meu maior incentivo?? É acompanhar cada resultado e torcer por:

Admares, Alessandras, Alexandres, Alines, Amandas, Andréias, Andrezzas, Anicks, Arianes, Biancas, Bias, Brunos, Calixtos, Carlas, Carlos, Carlinhos, Carolinas, Carolines, Cidas, Christians, Constanças, Cristianes, Daniéis, Danielles, Deises, Denises, Diogos, Drês, Dris, Eneas, Fabíolas, Fábios, Fernandas, Filipes, Flávios, Freds, Giselas, Giseles, Ghislaines, Glórias, Hannas, Henriques, Ianos, Ilanas, Isabéis, Isabelas, Israéis, Ivanas, Ivans, Izadoras, Jackies, Jacques, Janes, Joões, Jeans, Julianas, Kayenes, Kátias, Lenes, Léos, Lúcias, Lucianas, Ludymilas, Luízas, Luzias, Magnos, Marcelas, Marcélis, Marcellas, Marcelles, Márcias, Marcys, Marianas, Marias, Megs, Meles, Mônicas, Patrícias, Pattys, Paulos, Pedros, Pritzes, Rafas, Rafaéis, Raphas, Raquéis, Renatas, Renées, Robertas, Robertos, Rodrigos, Rogérias, Silvanias, Simones, Sérgios, Suelens, Suellens, Tassianas, Tatis, Vanessas, Vicentes, Wilsons....

Deus os abençoe.

não desista!

não desista!

Postagens

Blogs & Sites

 

Proibida a cópia, sem autorização, dos textos, fotos e material de aula aqui apresentados©2009 Professora Raquel Tinoco | by TNB