quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Desafiando os Gigantes

O Gigante Amargura

“Tendo cuidado de que ninguém se prive da graça de Deus, e de que nenhuma raiz de amargura, brotando, vos perturbe, e por ela muitos se contaminem.”
Hebreus 12:15

Conheço poucas pessoas que gostam de coisas amargas. Eu não gosto!

Mas, o que é amargura? Aí está uma palavra de difícil significado.

Fui a um dicionário e ele me mostrou que amargura é “é algo de sabor amargo”.

Não satisfeito, tive a idéia de procurar o verbo amargurar e, outra vez, o dicionário me disse que é “causar amargura”.

Aí, comecei a ficar chateado! Por fim, procurei a palavra amargo e o dicionário me informou que é “algo que tem sabor acre e desagradável”. Pronto, fiquei amargo de vez! rsrs

Apesar de ser uma palavra difícil de explicar, quase todos sabem reconhecer uma pessoa amarga e que está em amargura. É realmente desagradável!

Minha mãe nos dizia (aos filhos) que não deveríamos deixar as frutas caírem ao chão, pois elas poderiam ficar amargas.

Bem, nunca fiz o teste, mas uma coisa descobri na Bíblia:

O livro que mais usa a palavra amargura é o livro de Jó. Será que as pancadas que ele levou tentaram deixá-lo assim?

O sofrimento de Jó não foi fácil!!!

Tinha sete filhos e três filhas. Seu gado era de sete mil ovelhas, três mil camelos, quinhentas juntas de bois e quinhentas jumentas. Tinha muitíssimos os servos a seu serviço, de maneira que este homem era maior do que todos os do oriente. E de repente... Zás Perdeu tudo!!!

Aquele servo de Deus apanhou tanto que sua vida perdeu a graça pra ele mesmo. Ficou amargo viver.

Mas ele venceu, continuou sendo dócil, orou por seus amigos, encontrou as respostas para suas difíceis questões e a Bíblia diz que ele morreu em grande idade e farto (satisfeito, completo) de dias.

Noemi também levou tanta pancada na vida (perdeu o esposo e seus dois filhos), que quando voltou para a terra de Israel pediu que não a chamassem mais pelo seu nome Noemi (agradável), mas que a chamassem de Mara (amargura), pois sua vida tinha sido turbada.

Mas por incrível que pareça todos continuaram chamando-a de Noemi. Ela era tão agradável que uma de suas noras, Órfa, ao despedir-se dela chorou e a outra, Rute, abandonou o seu próprio país para viver em sua companhia. Quando Noemi quis que Rute a deixasse, ouviu:

"Não insistas para que te abandone e deixe de seguir-te; porque aonde quer que tu fores irei eu, e onde quer que pousares, ali pousarei eu; o teu povo é o meu povo, o teu Deus é o meu Deus. Onde quer que morreres morrerei eu, e ali serei sepultada. Faça-me assim o SENHOR, e outro tanto, se outra coisa que não seja a morte me separar de ti." Rute 1:16 e 17

Só uma pessoa muito agradável conseguiria isto.

Podemos levar muitas pancada na vida. Elas tentarão nos tornar pessoas amargas e amarguradas, mas isto não precisa ser assim.

Há uma saída! Não é fácil, mas alguns já conseguiram vencer a amargura.

O texto de Hebreus 12:15 manda que não nos privemos da graça de Deus para que a amargura não tome conta do nosso coração. Quanto mais tivermos contato com Deus e Sua Palavra, mais chances teremos de não tornarmos pessoas amargas e continuarmos sendo doces de Deus neste mundo.

Abraços

Pastor Corel

0 comentários:

Tudo começou quando...

meus sobrinhos, e não são poucos, resolveram fazer concurso para o Tribunal de Justiça.

Eu já estava trabalhando como Auxiliar Judiciário, aprovada no concurso de 1993. Pediram-me que desse aulas.

Então nos reuníamos na casa de um deles aos finais de semana e estudávamos. Comecei a elaborar apostilas que eram chamadas por eles de "apostilas da Que-Quel".

Ah, devo dizer que também não foi fácil pra mim.

Sou caçula de uma família com dez filhos.

Meus pais, muito humildes, não podiam fazer mais do que faziam. Todos tivemos que nos virar muito cedo.

Mas eles estavam ali.... movidos de esperança. Me ensinaram que nunca devemos desistir dos nossos sonhos, não importa quantas vezes choremos... não importa se não chegamos em primeiro lugar... não importa se não alcançamos nossos alvos na primeira tentativa... não importam as adversidades... apenas continuem, dizia meu pai. E o via ali, praticando, ele mesmo, tudo o que ensinava.

E segui.

E então, como dizia, comecei a elaborar apostilas que foram ficando famosas... rsrs


No Fórum onde trabalhava, os colegas começaram a pedir que desse aulas. Mudei o local para minha casa e começamos a estudar.

E veio o concurso de 1997. Prova difícil.
Não obtiveram o êxito esperado. Mas não desistimos.

E veio o concurso de 2001. Estava já há algum tempo no TJ e resolvi que precisava mudar de cargo. Precisava passar para Analista. O que fazer? Pedi um mês de licença-prêmio e me tranquei em casa.

Prestem atenção. Tranquei-me!!! O tempo jogava contra mim. Minha licença foi deferida para 1º de julho de 2001 e a prova seria vinte e um dias depois.


Passava os dias lendo Codejrj e Estatuto e gravando a minha própria voz para escutar mais tarde, enquanto fazia outras tarefas.

Estudei o que pude, como pude.


E aí... em 2001 fui aprovada para Analista Judiciário (antigo Técnico Judiciário Juramentado). Gabaritei as questões de Codjerj e Estatuto.

Pouco tempo depois, estava trabalhando, quando um amigo, Vinícius, sabendo que eu havia gabaritado essas matérias, me convidou para dar aulas em Campo Grande-RJ.

Fui, morrendo de medo. Frio na barriga. Mas fui...

Lembra?? Jamais desistir!


Parece que gostaram... Daqui a pouco, ele mesmo , Vinícius, ao ser convidado para dar aulas em um curso da Barra, indicou meu nome para substituí-lo.

E lá fui eu... e assim, foram conhecendo meu trabalho.

Logo, estava sendo convidada para outro curso... e outro... e outro...


E tenho dado aulas desde então. A cada concurso, um novo desafio.

As apostilas da "Que-Quel" foram transformadas em apostilas da Professora Raquel Tinoco.

Amanda, minha sobrinha, está hoje no TJ-PR.

Outros sobrinhos seguiram rumos diferentes, sempre em frente, sempre na direção de seus sonhos. Estão chegando lá.


Meus alunos se tornaram meus amigos e isso me faz seguir.

Meu maior incentivo?? É acompanhar cada resultado e torcer por:

Admares, Alessandras, Alexandres, Alines, Amandas, Andréias, Andrezzas, Anicks, Arianes, Biancas, Bias, Brunos, Calixtos, Carlas, Carlos, Carlinhos, Carolinas, Carolines, Cidas, Christians, Constanças, Cristianes, Daniéis, Danielles, Deises, Denises, Diogos, Drês, Dris, Eneas, Fabíolas, Fábios, Fernandas, Filipes, Flávios, Freds, Giselas, Giseles, Ghislaines, Glórias, Hannas, Henriques, Ianos, Ilanas, Isabéis, Isabelas, Israéis, Ivanas, Ivans, Izadoras, Jackies, Jacques, Janes, Joões, Jeans, Julianas, Kayenes, Kátias, Lenes, Léos, Lúcias, Lucianas, Ludymilas, Luízas, Luzias, Magnos, Marcelas, Marcélis, Marcellas, Marcelles, Márcias, Marcys, Marianas, Marias, Megs, Meles, Mônicas, Patrícias, Pattys, Paulos, Pedros, Pritzes, Rafas, Rafaéis, Raphas, Raquéis, Renatas, Renées, Robertas, Robertos, Rodrigos, Rogérias, Silvanias, Simones, Sérgios, Suelens, Suellens, Tassianas, Tatis, Vanessas, Vicentes, Wilsons....

Deus os abençoe.

não desista!

não desista!

Postagens

Blogs & Sites

 

Proibida a cópia, sem autorização, dos textos, fotos e material de aula aqui apresentados©2009 Professora Raquel Tinoco | by TNB