segunda-feira, 6 de abril de 2009

Quando estou fraco é que me sinto forte - parte 1

"Boa noite, Raquel!

Meu nome é Cristiane, fui sua aluna (na época, me preparava para o concurso do TRE e, posteriormente, para o concurso do MPE). Infelizmente, não obtive a classificação nesses dois certames, mas continuei estudando, acreditando em Deus, e vejo que os obstáculos que tive (e ainda tenho) de superar são muito pequenos, quando comparados às dificuldades enfrentadas por tantas outras pessoas. Li alguns depoimentos em seu blog e confesso que me emocionei bastante. Vejo que a vida constantemente nos surpreende. Tenho muita fé em Deus e tenho certeza de que Ele está comigo em todos os momentos de minha vida, principalmente nas horas mais difíceis. Confesso que sou um pouco tímida e vejo que isso me atrapalhou um pouco, principalmente em sala de aula, pois não tinha coragem de fazer perguntas, ficava envergonhada. Assistia às suas aulas quietinha...

Hoje, Raquel, depois de muitas tentativas e inúmeros insucessos, consegui ser aprovada para o concurso do MTE. E decidi escrever este e-mail pra você depois de ter lido depoimentos tão bonitos, pois sei o quanto são importantes para aqueles que precisam continuar acreditando, persistindo, pois todos passamos por situações difíceis, mas a vontade de vencer precisa ser maior que qualquer obstáculo.

Obrigada pelo carinho que dedica aos seus alunos. Acredito que não deva se lembrar de mim, mas, mesmo assim, gostaria de lhe parabenizar, pois os depoimentos que encontrei em seu blog certamente me farão continuar lutando e acreditando que, com fé e persistência, sempre chegaremos lá!!

Um grande abraço!!

Cristiane D. Candido"

Recebi este e-mail de uma aluna e perguntei se podia compartilhar com vocês. Ela me disse que sim. A resposta:

"Boa noite, Raquel!!

Fiquei muito feliz com sua resposta!! Sei que seu tempo é curto, por isso agradeço pela atenção!! Você sempre será uma grande fonte de inspiração tanto para mim, quanto para muitos outros alunos, pois dedica seu tempo, sua vida a nos motivar e a nos ensinar. E, mais do que aprender sobre uma determinada matéria, acabamos por receber valiosas lições de vida! E creia: eu ficaria muito feliz se meu depoimento pudesse servir de incentivo aos seus alunos! Sei o quanto isso é importante! Nos momentos mais difíceis, eu lia vários depoimentos, visto que me ajudavam a persistir, pois o cansaço era grande e o sonho parecia cada vez mais distante...

Espero poder continuar estudando, Raquel, pois ainda não atingi meu objetivo. Parei de assistir às aulas pois já não tinha mais condições financeiras para tanto. Mas sei o quanto elas foram importantes para mim, pois me deram uma boa base. Farei a prova para a Procuradoria-Geral do Estado, mas confesso que relaxei um pouco... estudando sozinha, venho encontrando muita dificuldade em assimilar as matérias Processo Civil e Processo do Trabalho. Por isso, espero poder voltar às salas de aula e, quem sabe, ter novamente o privilégio de ser sua aluna!!

Um beijo grande!!!!

Fique com Deus!!!"

7 comentários:

Vanessa disse...

Adoro ver todos os depoimentos do seu Blog.
Raquel, por favor, envia para mim o garito da apostila 2, 4 e 5 (PGE turma de exercício, C.Guerra- manhã), é melhor do que escutar as aulas, por causa do tempo.
vam.m@terra.com.br
Saudadesss
Bjsss, Vanessa Moraes

Carlinho Motta disse...

Olá Cristiane D. Candido,
Acabei de ler seu depoimento e a resposta que você deu à Profª Raquel.
As emoções são sempre grandes quando tomamos conhecimento de histórias de luta, de perceverança, de sucessos e até mesmo de insucessos seguidos de garra e raça para continuar, para alcançar os objetivos.
Tudo o que conquistamos na vida tem a mâo importantíssima de Deus, pois a Sua sabedoria é infinita, sem Ele não seríamos nada, sem Ele não alcançaríamos os sucessos em nossa vida, porém Ele, apesar de nos amar infinitamente e incondicionalmente, não poderá fazer com que tenhamos sucesso se não o queremos, se bloquearmos Suas investidas para nos levantar, para nos transformar em vencedores.
Você é uma vencedora com a Graça de Deus. Você é perceverante e tem a paciência de continuar, tem a coragem de lutar, mesmo nas maiores adversidades. Você conseguiu atingir o primeiro de seus objetivos: ser aprovada em um concurso dentro do número de vagas.
Quanto a não perguntar nada em sala de aula, muitas pessoas tem essa dificuldade, não é um defeito e sim uma limitação que pode ser mudada.
Minha filha tinha essa mesma dificuldade pelo trauma de ser criticada por alguns coleguinhas em sala de aula. Eu disse a ela que fizesse a pergunta e que, se algum coleguinha fizesse qualquer crítica que ela pedisse a professora que solicitasse a resposta a esse amiguinho.
Feito isso, e aconteceu de fato, ela passou a perguntar sem limitações. Então...
Parabéns pela aprovação e continue sempre até atingir seu objetivo final
Um beijo em seu coração e lembre-se:
ESTUDAR ATÉ PASSAR.
Carlos Motta

Carlos Henrique disse...

Hei Raquel,
Já estive aqui visitando seu blog algumas outras vezes e confesso que fico muito feliz pelos depoimentos e outros posts que encontro aqui. Ser forte na fraqueza não é uma tarefa fácil, mas também não é impossível. O nosso Deus pode tudo e muito mais. Terminei meu Ensino Médio ano passado, tenho apenas 18 anos e esse ano escolhi me preparar para alguns concursos (Bancen, BB etc) e não tem sido fácil, são muitas os obstáculos que encontramos no caminho e a vontade de passar é muito grande. Mas agora sempre que eu pensar em desistir me lembrei disso:"Quando estou fraco é que me sinto forte". Amém. Deus te abençoe muito. Fique na paz! Um abraço.

Professora Raquel Tinoco disse...

Obrigada Carlos Henrique. Seja forte. Um abraço.

Professora Raquel Tinoco disse...

Oi Carlinho, bom vê-lo por aqui. Beijos

Carlinho Motta disse...

Olá Professora,
É sempre um prazer poder ler os depoimentos, seus textos e dicas para provas.
Sempre que puder farei comentários e, quem sabe, escrever alguns pensamentos.
Até breve e abraços em todos
Carlinho Motta

Professora Raquel Tinoco disse...

Será sempre bem-vindo. Beijos

Tudo começou quando...

meus sobrinhos, e não são poucos, resolveram fazer concurso para o Tribunal de Justiça.

Eu já estava trabalhando como Auxiliar Judiciário, aprovada no concurso de 1993. Pediram-me que desse aulas.

Então nos reuníamos na casa de um deles aos finais de semana e estudávamos. Comecei a elaborar apostilas que eram chamadas por eles de "apostilas da Que-Quel".

Ah, devo dizer que também não foi fácil pra mim.

Sou caçula de uma família com dez filhos.

Meus pais, muito humildes, não podiam fazer mais do que faziam. Todos tivemos que nos virar muito cedo.

Mas eles estavam ali.... movidos de esperança. Me ensinaram que nunca devemos desistir dos nossos sonhos, não importa quantas vezes choremos... não importa se não chegamos em primeiro lugar... não importa se não alcançamos nossos alvos na primeira tentativa... não importam as adversidades... apenas continuem, dizia meu pai. E o via ali, praticando, ele mesmo, tudo o que ensinava.

E segui.

E então, como dizia, comecei a elaborar apostilas que foram ficando famosas... rsrs


No Fórum onde trabalhava, os colegas começaram a pedir que desse aulas. Mudei o local para minha casa e começamos a estudar.

E veio o concurso de 1997. Prova difícil.
Não obtiveram o êxito esperado. Mas não desistimos.

E veio o concurso de 2001. Estava já há algum tempo no TJ e resolvi que precisava mudar de cargo. Precisava passar para Analista. O que fazer? Pedi um mês de licença-prêmio e me tranquei em casa.

Prestem atenção. Tranquei-me!!! O tempo jogava contra mim. Minha licença foi deferida para 1º de julho de 2001 e a prova seria vinte e um dias depois.


Passava os dias lendo Codejrj e Estatuto e gravando a minha própria voz para escutar mais tarde, enquanto fazia outras tarefas.

Estudei o que pude, como pude.


E aí... em 2001 fui aprovada para Analista Judiciário (antigo Técnico Judiciário Juramentado). Gabaritei as questões de Codjerj e Estatuto.

Pouco tempo depois, estava trabalhando, quando um amigo, Vinícius, sabendo que eu havia gabaritado essas matérias, me convidou para dar aulas em Campo Grande-RJ.

Fui, morrendo de medo. Frio na barriga. Mas fui...

Lembra?? Jamais desistir!


Parece que gostaram... Daqui a pouco, ele mesmo , Vinícius, ao ser convidado para dar aulas em um curso da Barra, indicou meu nome para substituí-lo.

E lá fui eu... e assim, foram conhecendo meu trabalho.

Logo, estava sendo convidada para outro curso... e outro... e outro...


E tenho dado aulas desde então. A cada concurso, um novo desafio.

As apostilas da "Que-Quel" foram transformadas em apostilas da Professora Raquel Tinoco.

Amanda, minha sobrinha, está hoje no TJ-PR.

Outros sobrinhos seguiram rumos diferentes, sempre em frente, sempre na direção de seus sonhos. Estão chegando lá.


Meus alunos se tornaram meus amigos e isso me faz seguir.

Meu maior incentivo?? É acompanhar cada resultado e torcer por:

Admares, Alessandras, Alexandres, Alines, Amandas, Andréias, Andrezzas, Anicks, Arianes, Biancas, Bias, Brunos, Calixtos, Carlas, Carlos, Carlinhos, Carolinas, Carolines, Cidas, Christians, Constanças, Cristianes, Daniéis, Danielles, Deises, Denises, Diogos, Drês, Dris, Eneas, Fabíolas, Fábios, Fernandas, Filipes, Flávios, Freds, Giselas, Giseles, Ghislaines, Glórias, Hannas, Henriques, Ianos, Ilanas, Isabéis, Isabelas, Israéis, Ivanas, Ivans, Izadoras, Jackies, Jacques, Janes, Joões, Jeans, Julianas, Kayenes, Kátias, Lenes, Léos, Lúcias, Lucianas, Ludymilas, Luízas, Luzias, Magnos, Marcelas, Marcélis, Marcellas, Marcelles, Márcias, Marcys, Marianas, Marias, Megs, Meles, Mônicas, Patrícias, Pattys, Paulos, Pedros, Pritzes, Rafas, Rafaéis, Raphas, Raquéis, Renatas, Renées, Robertas, Robertos, Rodrigos, Rogérias, Silvanias, Simones, Sérgios, Suelens, Suellens, Tassianas, Tatis, Vanessas, Vicentes, Wilsons....

Deus os abençoe.

não desista!

não desista!

Postagens

Blogs & Sites

 

Proibida a cópia, sem autorização, dos textos, fotos e material de aula aqui apresentados©2009 Professora Raquel Tinoco | by TNB