quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Histórias de Sucesso

Eu postei esta história em 01/03/2009, mas só hoje pude colocar mais um ponto. Vale a pena ler e refletir sobre suas adversidades e se são realmente adversidades. 

Olá leitores.

Hoje quero contar-lhes uma história de alguém que surgiu em minha vida inesperadamente.

Assim que fiz meu blog, comecei a receber comentários de uma pessoa chamada Vanessa. Não a conhecia, mas vi que tínhamos uma coisa em comum, gostávamos de Augusto Cury.

Mas como nada é por acaso, Deus nos mostraria que tínhamos mais afinidades.

De repente, ela me diz que será minha aluna e que está ansiosa por isso. Me contou um pouco de sua vida e percebi que conheceria alguém especial. Vanessa questionou meu sobrenome. Perguntou se eu era parente de um Pastor Tinoco. rsrsrs Era. É meu irmão. Ele congrega na mesma igreja em que o cunhado da Vanessa é pastor. E então, chegou o grande dia em que nos encontraríamos na sala de aula. E lá estava Vanessa me esperando. Tem um pouco de dificuldade no andar e na fala. Senta-se na primeira fila, bem perto de mim. Participa das aulas e vez ou outra me pede opiniões sobre o que fazer.

Como era de se prever, Vanessa é realmente muito especial. Suas limitações não a impediram de vencer. Modesta, omitiu o fato de que foi aprovada em primeiro lugar para um o concurso que fizera.

Pedi que ela compartilhasse com vocês a sua história. E aí está uma das mais belas histórias de sucesso que posto neste blog.

"Numa bela tarde de carnaval, 26 de Fevereiro de 1976, aspirei o primeiro fôlego de vida.

Naquele instante estava travada uma luta para minha sobrevivência - meu pescoço foi envolvido pelo cordão umbilical impedindo as primeiras passagens de oxigênio para o cérebro.

Permaneci por uma semana na maternidade em observação, retornei aos braços amorosos de meus pais que, daí por diante, passaram a observar o meu desenvolvimento.

Os primeiros sinais captados: dificuldade na coordenação - motora - fina (fala, pegar uma colher ou um lápis e até mesmo manter a própria cabeça erguida).

Logo iniciei meu tratamento, associado à natação que me ajudou muito. Quando cheguei à idade escolar, meus pais foram orientados a me matricular numa escola normal onde fui me adaptando com o tempo.

Passei por momentos bons e ruins à medida que fui interagindo com outras crianças que não tinham dificuldades, como também pela própria limitação na escrita em sala de aula.

Cresci em meio a outras crianças, sem a necessidade da “super - proteção” por parte de meus pais.

Isso foi muito bom para mim, pois me ajudou na maturidade, principalmente na fase adulta.

Na adolescência enfrentei barreiras de preconceito, humilhação e até mesmo agressões como: jogarem papel, borracha, giz em sala de aula. A própria escola reagia apenas com algumas advertências, mas não tomava uma atitude séria.

Nesse mesmo período fiz um concurso de redação no qual alguns colégios particulares estavam envolvidos. As melhores redações dos alunos ganhariam uma bolsa integral de estudos.

Para minha surpresa fui uma das contempladas, fiquei um ano sem pagar mensalidade alguma.

Deus é fiel!!!

Algum tempo depois, pensei mudar de escola por causa do vestibular, naquela época havia barreiras nas escolas conceituadas no vestibular em aceitar deficientes no corpo discente.

Por eu ser um pouco mais velha que a média de idade da turma, não me enquadrariam no sistema de ensino deles. Ninguém perguntava o meu potencial. O sistema de ensino é desumano, igualitário e não prepara ninguém para a vida, apenas para competição.

É para onde a nossa sociedade está indo! Algumas iniciativas já estão despertando em sentido contrário, a educação merece ser repensada valorizando as características do ser humano.

Enfim, completei meu 2º grau em outro colégio, fiz vestibular para Ciências Biológicas e passei para Universidade Gama Filho, após o primeiro período pedi transferência para o curso de Psicologia.

Após graduada, atuei um tempo na área de RH na qual me especializei.

Hoje, como muitos, estou na corrida por uma vaga em concursos públicos. Dentre alguns concursos que fiz, fui classificada ano passado e estou aguardando ser chamada para uma das subsidiárias da Petrobrás.

Graças a Deus, tenho confiado minha vida em Suas mãos.

As sequelas da Paralisia Cerebral que permanecem em mim constam apenas na fala e na escrita.

Um milagre!!!

Salmo 37: 5: “Entregue o seu caminho ao Senhor, confie Nele, e Ele agirá...”. Este Salmo já faz parte do meu dia-dia.

Passei a praticá-lo a cada momento da minha vida, e isto tem alimentado mais ainda a minha fé em Deus.

Vanessa Moraes"

Como viram, Vanessa prestou concurso para a subsidiária em 2008. Foi classificada em primeiro lugar, mas a vaga não veio. Ela viu outros sendo convocados e nada. O tempo começou a correr. Conversava com os responsáveis pelo certame e com os órgãos responsáveis pela convocação, nenhuma resposta sólida. Muitas vezes chorou ao encontrar-me nos corredores do curso, enquanto tentava outros concursos. A validade do concurso estava indo embora. Não sabia o que fazer. O conselho? Não desista. A vaga é sua. Busque o âmbito judicial. E assim fez.

Ontem, depois de quase cinco anos, Vanessa foi convocada através de um pedido de execução provisória. Percorreu muitas instâncias até a decisão final. Ligava ansiosa, às vezes chorava, perguntando o que eu achava. Minha resposta era sempre a mesma: aguarde, espere em Deus, confie. Não se desespere, você vai conseguir. Deus é fiel. Deus é fiel. Deus é fiel.

Ao receber sua mensagem, queria gritar com ela... Uhuuuuuuu... Orei e agradeci a Deus. Ao ler a Bíblia encontrei um texto que quero dedicar a você, Vanessa querida.

A empresa não desistiu da ação junto ao STJ, mas... "agindo Deus, quem impedirá?"

Isaías 49:15: "Porventura pode uma mulher esquecer-se tanto de seu filho que cria, que não se compadeça dele, do filho do seu ventre? Mas ainda que esta se esquecesse dele, contudo eu não me esquecerei de ti."   

28 comentários:

Anônimo disse...

Essa história é realmente emocionante, arrepiante, sensacional, são muitas as palavras que posso descrever aqui sobre o que senti enquanto lia o texto. Parabéns a você Vanessa, por nunca ter desistido da vida e correr atrás de seus objetivos. Temos que tirar o chapéu também para a Prof. Raquel que tem e cede este espaço para divulgar histórias de sucesso como essas.

Ass.: Marcelo Fernandes(Toledo-PR)

Professora Raquel Tinoco disse...

Oi Marcelo, tudo bem? É. A história da Vanessa é realmente emocionante e eu sabia que ela faria muito bem a todos nós. Obrigada pelo carinho. São essas vidas que nos fazem ir adiante. Beijos

Vanessa disse...

Obrigada Marcelo.
São as oportunidades que a vida nos traz para crescermos como pessoas.
Bjs

Anônimo disse...

Nada é impossível quando acreditamos, persistimos e principalmente quando temos fé em Deus...
Você Vanessa, com certeza, sabe disso bem melhor do que eu. Parabéns pelas realizações!
E obrigada Prof. Raquel pelas lindas histórias que sempre leio em seu espaço.

Erinalva,
Fortaleza - CE

Professora Raquel Tinoco disse...

Oi Erinalva, tudo bem? De nada. Se tiver uma história de sucesso, pode mandar. Beijos

Anônimo disse...

Eu fiz algumas turmas com a Vanessa!Ela não deve lembrar do meu rosto, mas eu lembro bem dela, como diz a profª, ela sempre senta na primeira fileira e participa das aulas. Um exemplo pra muita gente que às vezes reclama da vida sem ter nenhuma limitação. Parabéns Vanessa, vc merece muitas vitórias!!!Que Deus esteja sempre com vc!

Raquel, depois de uma mini férias(rs), estarei de volta aos cursos essa semana!!!Grande abraço e obrigada...sempre!
Até!

Isa

Professora Raquel Tinoco disse...

Oi Isa. Que bom ver vc por aqui. Beijos

claudia disse...

Vanessa, realmente vc é uma vencedora e merece tudo que a vida tem de melhor. Parabéns por sua luta, fé e força de vontade!!Raquel, ótima história real de incentivo a todos nós e exemplo de ser humano. Obrigada. Agradeço vc ter esclarecido minhas dúvidas no seu horário de folga.
Bjs,
Cláudia Barros

Mauricio disse...

Olá Professora Raquel, teria muitas coisas a falar da Vanessa pois a conheço há 20 anos desde quando me mudei para o mesmo condomínio que ela ... entre outras coisas, ela é uma pessoa muito dedicada. Digo isso porque sou o professor de ginástica dela e amigo pessoal e vi de perto toda a sua evolução e a sua busca para uma melhora da sua qualidade de vida e bem estar físico. Um exemplo é o fado de que ela no início tinha um certo receio de andar na esteira até o dia em que resolvemos tentar e hoje em dia ela anda numa velocidade tão rápida quanto andaria uma pessoa que não tem as limitações dela. Foi uma vitória pra ela e pra mim como professor. Lá se vão 2 anos e meio de malhação e ela evoluiu muito, tanto na parte motora quanto fisicamente. Méritos dela.
Bjs Vanessinha e parabéns pelo espaço conquistado. Um bj professora Raquel, prazer em conhecê-la. Mauricio Guimarães

Cláudia Gonçalves disse...

Olá Raquel, professora querida! Aqui está a sua aluna sumidinha...Mas sempre estou por aqui, participando, "bebendo dessa fonte sua..com tanta delicadeza...Fiquei muito emocionada com a história da Vanessa,não sei se a vi lá no Guerra...acho que não a conheço. Que legal! É encantador tudo isso. Parabéns Vanessa!! Os méritos são seus e totalmente abençoados! Você e Prof.Raquel estão fazendo um fluxo muito importante de energia positiva! Senti muita coisa agora lendo esse texto..Um abraço bem carinhoso pra você Vanessa! Continue vencendo!!!
Raquel, saudades de você viu!
Até breve! Bjs, com muito carinho,
Cláudia Gonçalves

Professora Raquel Tinoco disse...

Oi Cláudia. Que bom ver vc por aqui. Beijos

Anônimo disse...

Vanessa,
Meu nome é Carlos, sou músico, estudante como você, Servidor Público aprovado em 2007 e nomeado em 2008 e continuo andando pra frente em busca de novos horizontes e caminhos.
Li, aqui neste espaço, sobre sua linda vitória.
Quero apaudir de pé sua magnífica força de vontade.
Conheço de perto seu problema, pois tive um filho com a mesma característica sua: Paralisia Cerebral.
Infelizmente ele não está mais aqui para conquistar seu espaço, mas ele ensinou a mim e a todas as pessoas que estiveram envolvidas com ele enquanto esteve neste plano.
Conquistei várias maravilhas em minha vida a partir da sua existência porque antes dele eu me achava autosuficiente e nada nem ninguém era melhor ou maior que eu.
Pura ilusão, pura arrogância.
Só percebemos quem realmente somos quando passamos, até mesmo do lado de fora, por privações e provações como as que meu filho passou.
Agradeço a Deus o privilégio de ter tido este grande amigo como filho. Agradeço a Deus cada momento e cada pedaço de existência que tive a oportunidade de viver com ele.
Quero parabenizar você, mas queo principalmente parabenizar aos seus pais por ter formado essa grande mulher que você se transformou.
Um beijo bem grande no seu coração e se precisar de alguém com quem partilhar conhecimentos, pode contar comigo. Estarei sempre pronto.
PS: Professora Raquel, sou seu aluno da turma TRE MG do Guerrinha que terminou no último sábado. Para lembrar de mim, sou aquele de cabelos grisalhos que sempre falava uma gracinha. Obrigado pelas suas aulas. Aprendi e apreendi muito.
Carlos Motta (Rio de Janeiro - RJ)

Professora Raquel Tinoco disse...

Oi Carlos. Obrigada por seu comentário. Sempre tenho em mente que as pessoas guardam muito mais de si do que aquilo que podemos observar em um relance de vida. Estar ali numa sala de aula em meio a tantos e olhar para frente também é um mérito. Conseguir enxergar além dos obstáculos é grandioso. Sinto pelo seu filho, mas fico feliz que sua estadia aqui tenha trazido para vc o que talvez não pudesse perceber em toda uma existência. Deus o abençoe e boa prova. Beijos

Professora Raquel Tinoco disse...

Ah, Carlos. Se quiser compatilhar sua hostória, teremos enorme prazer em conhecê-la. Basta enviá-la por em-mail.

Vanessa disse...

Olá Maurício, fico radiante com a sua amizade!!!
Isa e Cláudias, obrigada por suas palavras!!
...Raquel, no momento não tenho palavras para te dizer..."o QUANTO vc é ESPECIAL"!!!
Bjss, Vanessa Moraes

Vanessa disse...

Concordo com Raquel, quero conhecer a histótria de Carlos.
Estou muiito emocionada, pois toca llááá na alma. A vida ensina a cada um de maneira diferente.
Obrigada
Vanessa Moraes

Vanessa disse...

Ah, um detalhe muito importante que não posso deixar de comentar...quem me deu a notícia da classificação no concurso, foi um grande amiga minha, Regina,por causa do inglês, eu nem me interessei em ver a classificação final. Foi uma surpresa!!!
Te amo amiga
Vanessa Moraes

ccarlacampp disse...

OI BONITA!!!!!
É SEMPRE BOM PASSAR POR AQUI, ME DÁ FOLEGO E VONTADE DE CONTINUAR A CAMINHADA.
OBRIGADA POR COMPARTILHAR A HISTÓRIA DA VANESSA...
UM BEIJO DE QUEM TE ADMIRA SEMPRE!
CARLA

Professora Raquel Tinoco disse...

Oi Carlinha. Saudades de vc. Beijos

JanaJane disse...

A história da Vanessa emociona mesmo, e é justamente histórias assim que precisamos ouvir quando passamos por períodos de dificuldades, pois nada é impossível para aquele que crê!!! Parabéns, Vanessa, pela força e determinação!!! É nisso que temos que nos espelhar, ao invés de parar a caminhada a cada obstáculo do caminho!! Obrigada, Raquel, por compartilhar lições preciosas como essa!!!

Anônimo disse...

Vanessa,
achei uma atitude linda, vir trazer sua história para compartilhar conosco. Num momento tão delicado da vida, como esse de estudar, estudar e estudar... histórias como a sua nos estimulam a seguir adiante rumo à vitória prometida por Nosso Senhor!!! Raquel não há dúvidas que esse espaço que vc nos concede é uma dádiva de Deus!!! Mto obrigada!
Um abraço grande e até quarta...

Anônimo disse...

Oi Vanessa, também estudo na mesma sala que vc para a PGE, a sua história é incrível e cheia de ânimo, desde o 1º dia que a vi nós conversamos sobre JESUS e tudo de bom que ELE pode fazer em nossas vidas, na época eu estava numa fase difícil(meu tio, muito querido, estava com câncer, fase terminal) e suas palavras, orações e apoio me ajudaram e consolaram muito. Sempre vi vc como uma batalhadora e vencedora. Desejo tudo de bom para vc, vc merece. Que os Anjos do Senhor esteja sempre com vc. Bjs! Raquel, seu blog sempre nos traz surpresas e incentivos. Continue assim.... Bjs
Ass.: Rosana Assis

Anônimo disse...

Após a leitura atenta e emocionada desta "História de Sucesso" me sinto profundamente envergonhada, uma vez que num curto período de tempo atrás confessei à professora, Raquel Tinoco, a minha desmotivação e apatia para continuar no caminho dos estudos para concurso, ainda que cercada ter vários pontos positivos para lograr êxito na carreira pública.
Contudo, o contato que tive com este blog trouxe muita luz e motivação no meu dia-a-dia como concursanda. Este blog, após a fé que tenho em minha religião, é algo que vejo com grande carinho e apoio nas horas de dificuldade.
Por oportuno, que Deus abençoe à Vanessa por sua linda história e outras tantas que certamente viverá, a nobre professora e as demais pessoas que não se deixam abater pelas pequenas coisas da vida.

Ane

Professora Raquel Tinoco disse...

Oi Ane. Tudo bem? Sempre é tempo de recomeçar. Beijos

Professora Raquel Tinoco disse...

De nada, Jana. Beijos

Professora Raquel Tinoco disse...

Obrigada. Este espaço é nosso. Beijos

Cláudia Gonçalves disse...

Olá a todos!
Raquel, desde que li pela primeira vez as palavras de Filipenses 3:13 que vc colocou no cabeçalho do blog, não passo 1 dia sequer em lembrá-las...qdo eu menos espero, me pego pensando...FICOU EM MIM.
Eu não tenho muito conhecimento do evangélio.. nem pratico essa religião..mas amei do fundo do meu coração estar seguindo alguns passos...
Boa semana, bjs!
Cláudia

Professora Raquel Tinoco disse...

Oi Cláudia. Fico feliz que esteja sendo contagiada. Beijos

Tudo começou quando...

meus sobrinhos, e não são poucos, resolveram fazer concurso para o Tribunal de Justiça.

Eu já estava trabalhando como Auxiliar Judiciário, aprovada no concurso de 1993. Pediram-me que desse aulas.

Então nos reuníamos na casa de um deles aos finais de semana e estudávamos. Comecei a elaborar apostilas que eram chamadas por eles de "apostilas da Que-Quel".

Ah, devo dizer que também não foi fácil pra mim.

Sou caçula de uma família com dez filhos.

Meus pais, muito humildes, não podiam fazer mais do que faziam. Todos tivemos que nos virar muito cedo.

Mas eles estavam ali.... movidos de esperança. Me ensinaram que nunca devemos desistir dos nossos sonhos, não importa quantas vezes choremos... não importa se não chegamos em primeiro lugar... não importa se não alcançamos nossos alvos na primeira tentativa... não importam as adversidades... apenas continuem, dizia meu pai. E o via ali, praticando, ele mesmo, tudo o que ensinava.

E segui.

E então, como dizia, comecei a elaborar apostilas que foram ficando famosas... rsrs


No Fórum onde trabalhava, os colegas começaram a pedir que desse aulas. Mudei o local para minha casa e começamos a estudar.

E veio o concurso de 1997. Prova difícil.
Não obtiveram o êxito esperado. Mas não desistimos.

E veio o concurso de 2001. Estava já há algum tempo no TJ e resolvi que precisava mudar de cargo. Precisava passar para Analista. O que fazer? Pedi um mês de licença-prêmio e me tranquei em casa.

Prestem atenção. Tranquei-me!!! O tempo jogava contra mim. Minha licença foi deferida para 1º de julho de 2001 e a prova seria vinte e um dias depois.


Passava os dias lendo Codejrj e Estatuto e gravando a minha própria voz para escutar mais tarde, enquanto fazia outras tarefas.

Estudei o que pude, como pude.


E aí... em 2001 fui aprovada para Analista Judiciário (antigo Técnico Judiciário Juramentado). Gabaritei as questões de Codjerj e Estatuto.

Pouco tempo depois, estava trabalhando, quando um amigo, Vinícius, sabendo que eu havia gabaritado essas matérias, me convidou para dar aulas em Campo Grande-RJ.

Fui, morrendo de medo. Frio na barriga. Mas fui...

Lembra?? Jamais desistir!


Parece que gostaram... Daqui a pouco, ele mesmo , Vinícius, ao ser convidado para dar aulas em um curso da Barra, indicou meu nome para substituí-lo.

E lá fui eu... e assim, foram conhecendo meu trabalho.

Logo, estava sendo convidada para outro curso... e outro... e outro...


E tenho dado aulas desde então. A cada concurso, um novo desafio.

As apostilas da "Que-Quel" foram transformadas em apostilas da Professora Raquel Tinoco.

Amanda, minha sobrinha, está hoje no TJ-PR.

Outros sobrinhos seguiram rumos diferentes, sempre em frente, sempre na direção de seus sonhos. Estão chegando lá.


Meus alunos se tornaram meus amigos e isso me faz seguir.

Meu maior incentivo?? É acompanhar cada resultado e torcer por:

Admares, Alessandras, Alexandres, Alines, Amandas, Andréias, Andrezzas, Anicks, Arianes, Biancas, Bias, Brunos, Calixtos, Carlas, Carlos, Carlinhos, Carolinas, Carolines, Cidas, Christians, Constanças, Cristianes, Daniéis, Danielles, Deises, Denises, Diogos, Drês, Dris, Eneas, Fabíolas, Fábios, Fernandas, Filipes, Flávios, Freds, Giselas, Giseles, Ghislaines, Glórias, Hannas, Henriques, Ianos, Ilanas, Isabéis, Isabelas, Israéis, Ivanas, Ivans, Izadoras, Jackies, Jacques, Janes, Joões, Jeans, Julianas, Kayenes, Kátias, Lenes, Léos, Lúcias, Lucianas, Ludymilas, Luízas, Luzias, Magnos, Marcelas, Marcélis, Marcellas, Marcelles, Márcias, Marcys, Marianas, Marias, Megs, Meles, Mônicas, Patrícias, Pattys, Paulos, Pedros, Pritzes, Rafas, Rafaéis, Raphas, Raquéis, Renatas, Renées, Robertas, Robertos, Rodrigos, Rogérias, Silvanias, Simones, Sérgios, Suelens, Suellens, Tassianas, Tatis, Vanessas, Vicentes, Wilsons....

Deus os abençoe.

não desista!

não desista!

Postagens

Blogs & Sites

 

Proibida a cópia, sem autorização, dos textos, fotos e material de aula aqui apresentados©2009 Professora Raquel Tinoco | by TNB